FECHAR
FECHAR
03 de maio de 2019
Voltar
Manutenção

Evitando vazamentos com retentores

Peças delicadas e de precisão, os retentores requerem cuidados especiais no manuseio e instalação, além de uma seleção adequada Do lubrificante e ATENÇÃO às condições de operação

Os retentores são peças de vedação aplicadas em eixos, mancais e outros componentes que tenham movimento entre si. Sua função é evitar que o lubrificante situado na parte interna do conjunto escape para o exterior.

Normalmente, esse componente é composto por uma carcaça metálica, uma mola e um revestimento de borracha com lábio de vedação. A vedação ocorre pelo contato permanente entre a aresta deste lábio de vedação e o eixo. Em alguns casos, a peça também possui um guarda-pó para impedir a entrada de impurezas.

Nas máquinas, eles devem cumprir sua função tanto na condição estática (máquina parada) como na condição dinâmica (quando há movimento entre as partes, na temperatura de operação). Ocorre que a força de atrito e a velocidade periférica do eixo causam a geração de calor na área de contato do lábio, o que pode provocar desgaste e degeneração da borracha.

Sendo peças delicadas e de precisão, os retentores requerem cuidados especiais no manuseio e instalação, particularmente nos lábios de vedação. Por essa razão, deve-se montar o retentor sempre com o ferramental adequado, recomendado pelo fabricante do equipamento ou do componente, preferencialmente com equipe especializada.

A função do retentor é evitar que o lubrificante situado na parte interna do conjunto escape para o exterior

Aplicada em função do lubrificante a ser vedado, a borracha é submetida a altas temperaturas de operação. Esse calor causa o envelhecimento rápido do material, fazendo com que o retentor perca sua capacidade de vedação.

Para satisfazer às necessidades de cada aplicação, os retentores são fabricados com uma vasta gama de materiais (borracha nitrílica, fluorelastômeros, PTFE, poliuretano, fenólicos, resinas de acetato, poliamidas, borracha de silicone e outros). As mais utilizadas são nitrílicas, poliacrílicas, de silicone, teflon e fluorelastômeros.

As borrachas nitrílicas são utilizadas em cubos de rodas de veículos leves, eixos piloto de caixas de câmbio e outros sistemas. As poliacrílicas têm resistência térmica superior às anteriores, o que aumenta sua vida útil. Geralmente, são usadas em locais com temperatura de operação mais elevada, para vedação de óleos aditivados.