FECHAR
FECHAR
05 de fevereiro de 2014
Voltar
Suplemento Especial - Compactos & Ferramentas

Eficácia para golpeamento em superfícies

Manuais ou acopladas a marteletes, as talhadeiras são amplamente utilizadas na construção civil para corte de materiais e abertura de sulcos em paredes
Por Melina Fogaça

As talhadeiras são equipamentos de corte constituídos por um corpo de aço e cabeça chanfrada e temperada, de modo a evitar a formação de rebarbas ou quebras. Amplamente aplicadas no segmento da construção civil, essas ferramentas são recomendadas para aplicações em, por exemplo, abertura de sulcos em paredes, quebra de tijolos e concreto, corte de materiais sem tratamento térmico, retirada de excesso de material e outras.

Empregadas também em conjunto com martelo ou marteletes, as talhadeiras são disponibilizadas comercialmente no mercado nacional em diversos tamanhos e formas, com variação dimensional normalmente entre 150 mm e 180 mm. No entanto, de acordo com a Tramontina, que fabrica as ferramentas, o perfil do corpo da ferramenta não influencia na funcionalidade da peça, adaptando-se segundo a preferência do operador por um ou outro modelo.

PORTFÓLIO

Quanto aos modelos, aliás, as talhadeiras podem apresentar secção circular, retangular, hexagonal ou octogonal. No Brasil, a empresa Gedore, por exemplo, oferece uma linha de talhadeiras que inclui os modelos plano e octogonal, ambas equipados com empunhaduras em PVC, que garantem maior segurança ao usuário (leia mais sobre segurança na utilização de talhadeiras no Box da pág. 70).

Dependendo do uso, também é importante determinar a constituição da ferramenta. Para operações na indústria metalmecânica, a Gedore indica o uso das talhadeiras em liga de aço, que são tratadas termicamente segundo especificação técnica da norma DIN 7255 sobre ferramentas para golpes de operação manual.

A Tramontina oferece em seu portfólio de produtos a linha Máster, com três diferentes modelos de talhadeiras e ponteiros: chato, sextavado e redondo. Segundo a empresa, alguns detalhes das talhadeiras – como pintura eletrostática ou camada de fosfato, além da deposição de óleo aplicado na superfície das peças – garantem maior proteção contra a corrosão prematura das ferramentas. As talhadeiras e ponteiros da marca possuem têmpera apenas nas duas faces de impacto, enquanto o corpo é dúctil para absorver o impacto gerado durante a aplicação.

Já as talhadeiras da empresa Famastil são disponibilizadas em dois modelos, um com aço redondo e outro sextavado. Segundo Bernardo Tisott, encarregado do departamento de produtos da Famastil, ambos apresentam corpo plastificado, de aço forjado e temperado em ambas as pontas. “Mas o modelo com aço sextavado é mais resistente”, diz ele.