ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
30 de novembro de 2021
Voltar

Vendas de equipamentos da Linha Amarela têm previsão de crescimento de 39% em 2021

Estudo de Mercado da Sobratema estima que as vendas de máquinas para construção alcancem alta de 44%
Fonte: Assessoria de imprensa

O mercado de máquinas da Linha Amarela (movimentação de terra) tem motivos para celebrar, mesmo em um ano marcado por incertezas econômicas e pela continuidade da crise sanitária.

O Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), estima uma alta de 39% na comercialização desses equipamentos em 2021 ante 2020, chegando a 31,2 mil unidades vendidas contra 22,5 mil unidades comercializadas no ano anterior.

As informações foram divulgadas ontem, dia 25 de novembro, durante o evento Tendências no Mercado da Construção, que neste ano teve edição on-line.

Essa é a quarta alta seguida e a quantidade de máquinas vendidas está muito próxima do melhor ano do setor, alcançado em 2013, quando foram comercializadas mais de 33,4 mil unidades.

O resultado demonstra uma curva ascendente de recuperação desse segmento, que tem o potencial de ampliação, com as concessões de infraestrutura, o marco legal do saneamento, o crescimento do agronegócio e da mineração, e a continuidade das obras residenciais, comerciais e industriais.

O Es...


O mercado de máquinas da Linha Amarela (movimentação de terra) tem motivos para celebrar, mesmo em um ano marcado por incertezas econômicas e pela continuidade da crise sanitária.

O Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), estima uma alta de 39% na comercialização desses equipamentos em 2021 ante 2020, chegando a 31,2 mil unidades vendidas contra 22,5 mil unidades comercializadas no ano anterior.

As informações foram divulgadas ontem, dia 25 de novembro, durante o evento Tendências no Mercado da Construção, que neste ano teve edição on-line.

Essa é a quarta alta seguida e a quantidade de máquinas vendidas está muito próxima do melhor ano do setor, alcançado em 2013, quando foram comercializadas mais de 33,4 mil unidades.

O resultado demonstra uma curva ascendente de recuperação desse segmento, que tem o potencial de ampliação, com as concessões de infraestrutura, o marco legal do saneamento, o crescimento do agronegócio e da mineração, e a continuidade das obras residenciais, comerciais e industriais.

O Estudo de Mercado aponta ainda que todos as máquinas que compõem essa categoria de produtos tiveram vendas superiores em relação ao ano passado, com destaque para os rolos compactadores (244%) e minicarregadeiras (134%).

A comercialização de escavadeiras hidráulicas deve alcançar 9,5 mil unidades comercializadas, o que significa uma elevação de 36% ante 2020. A estimativa é que as retroescavadeiras subam 38% e as motoniveladoras, 46%.

A categoria “demais equipamentos”, que engloba guindastes, compressores portáteis, manipuladores telescópicos, plataformas de trabalho aéreo e equipamentos para concreto, segue o bom momento vivenciado pelo setor.

O relatório da Sobratema estima ma expansão de 147% em 2021, puxado principalmente pela recuperação das vendas de guindastes (3650%) e de plataformas de trabalho aéreo (428%).

A área de equipamentos para concreto acompanhou a elevação das vendas do setor de cimentos, o que repercutiu em um aumento da comercialização dessas máquinas, como os caminhões-betoneira (79%).

Sobre as vendas de caminhões rodoviários e tratores de pneus pesados demandados na construção, a previsão é de alta de 41% e 18% neste ano, respectivamente.

Com todos os equipamentos apresentando dados positivos, o Estudo de Mercado da Sobratema pontua que as vendas totais de máquinas para construção devem crescer 44% em 2021 em comparação a 2020, alcançando 49,3 mil unidades comercializadas neste ano contra 34,2 mil unidades no ano anterior.

Para o próximo ano, o Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção estima um crescimento nas vendas da ordem de 12% no segmento de máquinas da Linha Amarela e de 15% para todo o setor de equipamentos para construção.

Editado desde 2007, o Estudo retrata a importância econômica do setor, auxilia na formulação das políticas que facilitam a aquisição de equipamentos modernos e eficientes, e é também um instrumento de planejamento muito útil para as empresas do setor. A compilação e análise dos dados conta com a consultoria de Mario Miranda.

Junto à cobertura do evento Tendências, a íntegra do Estudo estará na edição de dezembro/janeiro da Revista M&T.