ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
19 de outubro de 2021
Voltar

Nexa investe em bio-óleo para aumentar o uso de fontes renováveis

Além do impacto ambiental a iniciativa possibilita uma economia de custo do combustível industrial
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Nexa, uma das maiores mineradoras de zinco do mundo, está testando bio-óleo como substituto de combustíveis fosseis na sua unidade em Três Marias (MG).

Além dos ganhos ambientais, a inovação pode gerar também redução dos custos com energia.

O projeto desenvolvido vem do compromisso da companhia em implantar metodologias mais sustentáveis e relacionadas à iniciativa ESG (Governança Ambiental, Social e Corporativa).

A solução foi desenvolvida especialmente para a Nexa por meio de uma pesquisa aplicada focada em análises e testes industriais, que transformou biomassa de eucalipto em óleo combustível via degradação térmica ou pirolise rápida.

Nesse processo, também podem ser utilizados resíduos sólidos urbanos e agrícolas. O resultado é o bio-óleo, um combustível que pode ser empregado para gerar calor industrial.

De acordo com Wagner da Silva Lima, gerente de inovação e energia da Nexa, o objetivo deste projeto é substituir completamente o uso de óleo combustível fóssil por renovável em Três Marias.

"Com essa tecnologia e novo insumo, aumentaremos a participação de renováveis em ambiente industrial e abre a possibilidade de utilizarmos o...


A Nexa, uma das maiores mineradoras de zinco do mundo, está testando bio-óleo como substituto de combustíveis fosseis na sua unidade em Três Marias (MG).

Além dos ganhos ambientais, a inovação pode gerar também redução dos custos com energia.

O projeto desenvolvido vem do compromisso da companhia em implantar metodologias mais sustentáveis e relacionadas à iniciativa ESG (Governança Ambiental, Social e Corporativa).

A solução foi desenvolvida especialmente para a Nexa por meio de uma pesquisa aplicada focada em análises e testes industriais, que transformou biomassa de eucalipto em óleo combustível via degradação térmica ou pirolise rápida.

Nesse processo, também podem ser utilizados resíduos sólidos urbanos e agrícolas. O resultado é o bio-óleo, um combustível que pode ser empregado para gerar calor industrial.

De acordo com Wagner da Silva Lima, gerente de inovação e energia da Nexa, o objetivo deste projeto é substituir completamente o uso de óleo combustível fóssil por renovável em Três Marias.

"Com essa tecnologia e novo insumo, aumentaremos a participação de renováveis em ambiente industrial e abre a possibilidade de utilizarmos o bio-óleo em outras áreas e unidades da Nexa. Com a conclusão do P&D em 2022 ampliaremos o uso para todos os 47 fornos da unidade", afirma.