ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
02 de novembro de 2021
Voltar

Manitowoc investe em fábricas europeias de guindastes da Potain

Nos últimos três anos, a fabricante investiu substancialmente em suas fábricas de guindastes de torre Potain em Charlieu e Moulins, na França, Baltar, em Portugal, e Niella Tanaro, na Itália
Fonte: Assessoria de Imprensa

Gruas de torre líderes de setor exigem instalações de fabricação que também sejam líderes de setor, que é o motivo pelo qual a Manitowoc continua a investir em seus locais de produção.

Nos últimos três anos, a Manitowoc investiu substancialmente em suas fábricas europeias de gruas de torre Potain, as quais possuem, combinadas, uma área total de 400.000 m².

Estes investimentos foram implementados de acordo com o Modo Manitowoc, o sistema comercial baseado em princípios lean para estimular excelência operacional e uma confiança crescente por parte do cliente em todos os aspectos dos nossos negócios, o qual resultou em melhorias significativas na segurança, qualidade e produtividade, ao mesmo tempo que reduziu seu impacto ambiental.

Na fábrica Potain em Charlieu, a Manitowoc investiu em uma nova linha de produção de pivôs de 2,45 m de gruas de torre giratórias, com o objetivo de aprimorar a qualidade e reduzir o tempo de espera.

A nova linha de produção inclui ferramentas de definição de volume para oferecer melhor ergonomia e mais segurança, assim como um processo inovador de soldagem submersa automatizada. Isso possibilita não só um grande depósito de solda, mas também a penetração ideal, ape...


Gruas de torre líderes de setor exigem instalações de fabricação que também sejam líderes de setor, que é o motivo pelo qual a Manitowoc continua a investir em seus locais de produção.

Nos últimos três anos, a Manitowoc investiu substancialmente em suas fábricas europeias de gruas de torre Potain, as quais possuem, combinadas, uma área total de 400.000 m².

Estes investimentos foram implementados de acordo com o Modo Manitowoc, o sistema comercial baseado em princípios lean para estimular excelência operacional e uma confiança crescente por parte do cliente em todos os aspectos dos nossos negócios, o qual resultou em melhorias significativas na segurança, qualidade e produtividade, ao mesmo tempo que reduziu seu impacto ambiental.

Na fábrica Potain em Charlieu, a Manitowoc investiu em uma nova linha de produção de pivôs de 2,45 m de gruas de torre giratórias, com o objetivo de aprimorar a qualidade e reduzir o tempo de espera.

A nova linha de produção inclui ferramentas de definição de volume para oferecer melhor ergonomia e mais segurança, assim como um processo inovador de soldagem submersa automatizada. Isso possibilita não só um grande depósito de solda, mas também a penetração ideal, aperfeiçoando a qualidade e poupando tempo.

Em Moulins, a Manitowoc substituiu a antiga linha de corte de tubos, instalada há 30 anos, por uma nova linha automatizada de 35 m de comprimento e 11 m de largura. A nova linha de corte de tubos foi projetada exatamente de acordo com as especificações da Potain e será comissionada em outubro de 2021.

Segundo a fabricante, quando estiver operacional, ela oferecerá maior precisão, qualidade e segurança. A fábrica da Moulins também recebeu novas ferramentas personalizadas para permitir a produção em massa de monoblocos de 3,33 m e mastros K de 5 m. Ao aumentar a capacidade de produção, as novas ferramentas oferecem aos clientes um tempo menor de espera pelo fornecimento destes mastros.

Fundada em 1959, a fábrica Potain de 133.000 m2 em Moulins, França, produz gruas em topless MDT, gruas de giro superior MD e gruas de lança MR luffing, bem como certas peças personalizadas.

Baltar, Portugal – Entre 2017 e 2020, a Manitowoc executou um projeto de transformação da fábrica de Baltar, para realocar a produção do local histórico de Fânzeres.

O projeto envolveu aumentar os espaços de solda e montagem, assim como as áreas internas e externas de armazenamento, e resultou em maior capacidade, eficiência e qualidade.

A Manitowoc também instalou um novo centro de usinagem e alto desempenho para produzir elementos soldados eletronicamente de grande porte (como pivôs e mastros de cabines) ao final do processo de fabricação. Isso permitiu à Manitowoc aprimorar a qualidade desses elementos, a conformidade com tolerâncias e, finalmente, a montagem em si das gruas de torre no local.

Da mesma forma, mais investimentos em ferramentas de soldagem ofereceram melhorias de qualidade, segurança e produtividade. Os novos manipuladores, por exemplo, garantem condições ideais de soldagem para se obter estações de trabalho mais ergonômicas e melhor organizadas.

Criada em 2005, a fábrica Potain em Baltar, Portugal, é responsável pela fabricação de gruas torre na linha MCT e MDT Topless City.

Niella Tanaro, Itália – Em Niella Tanaro, a Manitowoc construiu um novo edifício dedicado à fabricação de eixos de transporte de gruas.

Ao mesmo tempo, a fábrica investiu em teste de produtos finalizados e na otimização do fluxo de logística de envio das gruas de torre.

Até este momento, os testes e a entrega de gruas de torre eram realizados em espaços reduzidos. Como consequência destes investimentos, houve um aperfeiçoamento da segurança e produtividade dos funcionários e dos tempos de entrega da fábrica. Além disso, a equipe de Niella Tanaro apresentou grandes avanços com a linha de pintura.

A fábrica Potain de 86.000 m² em Niella Tanaro, Itália, foi estabelecida em 1969 e fabrica as linhas Igo, Igo M, Hup e Hup M auto-eleitoras.

“A maioria dos aprimoramentos realizados estão relacionados ao nosso processo Voz do Cliente. Nos orgulhamos da qualidade, confiabilidade e tecnologia avançada dos nossos guindastes, mas permanecer à frente da indústria não é fácil. Todos os dias desafiamos a nós mesmos a melhorar cada vez mais, não só no design dos nossos guindastes, mas também na fabricação deles. Precisamos do equipamento mais atual, dos processos mais eficientes e das equipes mais habilidosas em nossas fábricas.”, disse Christophe Simoncelli, vice-presidente sênior da Gruas de Torre da Europa da Manitowoc.