ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
19 de outubro de 2021
Voltar

Escavadeiras Link-Belt operam na construção da primeira linha de metrô de Bogotá

Seis escavadeiras operam na demolição de imóveis localizados na região onde serão construídos os trilhos do modal
Fonte: Assessoria de Imprensa

Uma das mais importantes obras da história de Bogotá, a construção da primeira linha de metrô da capital da Colômbia conta um importante aliado em suas operações: as escavadeiras Link-Belt.

Ao todo, são utilizadas seis escavadeiras, dos modelos 130X3, 210X3 e 240X2, que operam na demolição de imóveis localizados na região onde serão construídos os trilhos do modal.

Nas operações, as máquinas contam com o auxílio de martelo hidráulico e de caminhões basculantes, para o carregamento de materiais.

Os equipamentos estão alocados desde o ano passado, quando começaram as obras para a construção do metrô, que terá 23,9 km de extensão em elevados, cruzando a cidade de Oeste para o Norte em apenas 27 minutos.

Os vagões terão capacidade para transportar 140 mil passageiros por hora e a estimativa é de que mais de um milhão de pessoas utilizem o metrô durante o dia.

Além dos viadutos, o projeto inclui 16 estações (das quais 10 estarão conectadas ao BRT Transmilenio) e 28 áreas de acesso, um pátio de oficina em uma área de 32 hectares e um centro de controle operacional.


Uma das mais importantes obras da história de Bogotá, a construção da primeira linha de metrô da capital da Colômbia conta um importante aliado em suas operações: as escavadeiras Link-Belt.

Ao todo, são utilizadas seis escavadeiras, dos modelos 130X3, 210X3 e 240X2, que operam na demolição de imóveis localizados na região onde serão construídos os trilhos do modal.

Nas operações, as máquinas contam com o auxílio de martelo hidráulico e de caminhões basculantes, para o carregamento de materiais.

Os equipamentos estão alocados desde o ano passado, quando começaram as obras para a construção do metrô, que terá 23,9 km de extensão em elevados, cruzando a cidade de Oeste para o Norte em apenas 27 minutos.

Os vagões terão capacidade para transportar 140 mil passageiros por hora e a estimativa é de que mais de um milhão de pessoas utilizem o metrô durante o dia.

Além dos viadutos, o projeto inclui 16 estações (das quais 10 estarão conectadas ao BRT Transmilenio) e 28 áreas de acesso, um pátio de oficina em uma área de 32 hectares e um centro de controle operacional.

O valor total do projeto é de aproximadamente US$ 13,8 bilhões e a previsão de entrega é para o final de 2030. “Definitivamente, é uma obra de infraestrutura que irá melhorar a qualidade de vida dos moradores”, afirmou Francisco Javier, gerente da Partequipos, distribuidora Link-Belt na Colômbia.

“Bogotá não possui estradas novas e, a cada dia que passa, leva-se mais tempo para ir de um lugar para outro. Essa é a obra de maior impacto em andamento na Colômbia”, destacou.