FECHAR
04 de maio de 2021
Voltar

Consórcio formado por EcoRodovias e GLP vence o leilão da BR-153

Grupo ofertou desconto de 16,25% sobre a tarifa teto de pedágio; Outorga apresentada é de R$ 320 milhões
Fonte: Assessoria de Imprensa

O Consórcio Eco153, formado pela EcoRodovias (65%) e GLP (35%), apresentou hoje (29/04), na B3, a melhor proposta no leilão da BR-153/TO/GO.

Com desconto de 16,25% sobre a tarifa de pedágio teto e outorga de R$ 320 milhões, o consórcio assume o compromisso de investir cerca de R$ 7,8 bilhões na malha de 851 km das rodovias BR-153/TO/GO e BR-080/414/GO, entre Aliança do Tocantins (TO) e Anápolis (GO), além de R$ 6,2 bilhões relativos a custos operacionais. A concessão terá prazo de 35 anos.
O trecho concedido é uma das principais ligações entre o Meio-Norte e o Centro-Sul do país e atravessa 38 municípios nos estados de Tocantins e Goiás. Entre os investimentos previstos no contrato de concessão estão mais de 600 km de duplicações, 90 km de vias marginais, 28 km de faixas adicionais e contorno, previsto na cidade de Corumbá (MS).

No rol de obras, a nova concessionária deveainda recuperar todo o pavimento do trecho, além de construir 19 passarelas, 30 dispositivos de interconexão e 6 passagens inferiores. A iluminação das travessias urbanas e vias marginais também está entre as melhorias previstas.

O projeto contará com tarifa diferenciada para pista simples e dupla, trazendo incentivo à execução das obra...


O Consórcio Eco153, formado pela EcoRodovias (65%) e GLP (35%), apresentou hoje (29/04), na B3, a melhor proposta no leilão da BR-153/TO/GO.

Com desconto de 16,25% sobre a tarifa de pedágio teto e outorga de R$ 320 milhões, o consórcio assume o compromisso de investir cerca de R$ 7,8 bilhões na malha de 851 km das rodovias BR-153/TO/GO e BR-080/414/GO, entre Aliança do Tocantins (TO) e Anápolis (GO), além de R$ 6,2 bilhões relativos a custos operacionais. A concessão terá prazo de 35 anos.
O trecho concedido é uma das principais ligações entre o Meio-Norte e o Centro-Sul do país e atravessa 38 municípios nos estados de Tocantins e Goiás. Entre os investimentos previstos no contrato de concessão estão mais de 600 km de duplicações, 90 km de vias marginais, 28 km de faixas adicionais e contorno, previsto na cidade de Corumbá (MS).

No rol de obras, a nova concessionária deveainda recuperar todo o pavimento do trecho, além de construir 19 passarelas, 30 dispositivos de interconexão e 6 passagens inferiores. A iluminação das travessias urbanas e vias marginais também está entre as melhorias previstas.

O projeto contará com tarifa diferenciada para pista simples e dupla, trazendo incentivo à execução das obras de ampliação. Segundo estimativas do Governo Federal, a concessão irá gerar oportunidade de desenvolvimento e mais de 14 mil empregos diretos e indiretos para a região.