14 de novembro de 2017 - 05h33

Jungheinrich reduz tempo médio de máquinas paradas

Empresa investiu em tecnologia e na ampliação da equipe para ampliar a qualidade do departamento de pós-vendas

Fonte: Assessoria de Imprensa

Desde que passou por um processo de reestruturação de seu departamento de pós-vendas, a Jungheinrich, empresa que desenvolve soluções intralogísticas e fabricante de produtos de movimentação e armazenagem, reduziu o tempo de liberação de máquinas paradas.

Segundo a empresa, no ultimo mês de setembro, um índice de 60% de empilhadeiras liberadas em  até 24 horas, elevando o índice de satisfação dos clientes para 97%.

Com o objetivo de atender com mais agilidade e qualidade o consumidor brasileiro de diferentes partes do país, a Jungheinrich vem, desde o último ano, investindo em seu programa “Regras de ouro” do pós-venda, que apontam as ações a serem tomadas no caso de empilhadeiras paradas.

As mudanças envolveram, principalmente, o aumento da disponibilidade de peças em estoque, a flexibilidade e a autonomia dada às equipes regionais.

Segundo Lucas Romano, coordenador de serviços da Jungheinrich Brasil, a empresa reduziu o tempo de atendimento de empilhadeiras paradas.

“O nosso programa chamado Regras de Ouro, que tem como foco a excelência no atendimento, prioriza as regras de segurança para os técnicos, o senso de urgência com o esforço máximo para que as máquinas fiquem paradas o menor tempo possível e maior rapidez para identificar falhas e atuar imediatamente”, conta Romano.

De acordo com o coordenador, a implementação de um sistema de abertura de chamados, Jungheinrich Service Online, foi um dos pontos que trouxe mais agilidade à equipe de pós-vendas, diminuindo o tempo de chamado e elevando o nível de satisfação do cliente.

“A qualquer momento, o cliente pode acessar esse sistema e abrir um chamado. Isso não é mais feito por telefone ou e-mail. Agora todo o histórico fica registrado, desde a abertura do chamado até a conclusão do serviço, e, no final, o cliente pode avaliar o atendimento, nos proporcionando a melhoria continua dos atendimentos técnicos.” explica.

Outra ação importante que contribuiu para os resultados da reestruturação do departamento de pós-vendas foi a disponibilidade do estoque, que subiu de 80% para 90% para o estoque brasileiro desde o fim de 2016.

Parte desse avanço se deve à implementação do estoque nas filiais da Jungheinrich no Rio Grande do Sul e Paraná e, mais recentemente, na filial de Minas Gerais, inaugurada no segundo semestre deste ano.

O investimento em pessoal também ajudou no crescimento dos números do departamento de pós-vendas. Até o final do ano, a empresa espera aumentar o numero de técnicos em 30%. O objetivo é ampliar a cobertura e dar um suporte maior à redução no número de empilhadeiras paradas.

“Acreditamos que o cliente deve se concentrar em seu ramo de atuação e deixar que a gente se preocupe com a parte de logística e intralogística”, finaliza o coordenador de serviços da Jungheinrich.

 

HOME | QUEM SOMOS | ASSOCIADOS | FALE CONOSCO | MEU CADASTRO