FECHAR
FECHAR
24 de setembro de 2019
Voltar

SUSTENTABILIDADE

Scania, Citrosuco e Morada testam viabilidade no custo de transporte com caminhão movido a GNV

A Scania anuncia que a partir do primeiro trimestre de 2020 começará a produzir caminhões equipados com motores que podem ser movidos a GNV (gás natural veicular) ou biometano, em qualquer mistura de ambos
Fonte: Assessoria de Imprensa

Modelo de 410 cavalos faz rota de 800 km desde dezembro; resultados comprovam uma redução de 15% na comparação com o diesel nas características desta aplicação

A Scania anuncia que a partir do primeiro trimestre de 2020 começará a produzir caminhões equipados com motores que podem ser movidos a GNV (gás natural veicular) ou biometano, em qualquer mistura de ambos.

As entregas começarão a partir de abril de 2020. Enquanto isso, segue a todo ritmo com demonstrações.

De forma inédita, a partir deste mês o primeiro caminhão off-road (um pesado de modelo G 410 XT 6x4) abastecido com biometano do Brasil iniciará período de operação em uma das usinas de cana de açúcar da São Martinho, um dos maiores grupos sucroalcooleiros do país.

A primeira demonstração da Scania com esta tecnologia começou em 2018. E, agora chegou o momento de divulgar os resultados.

Parceiras desde os anos 1990 na realização de testes, Scania e Citrosuco revolucionaram o mercado ao anunciar, em outubro de 2018, a primeira operação de um caminhão que pode ser abastecido com GNV ou biometano, no Brasil.

O início foi em dezembro e quase um ano depois, os dados são animadores. De acordo com Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania no Brasil, o veículo rodou apenas com gás natural, e nesta aplicação, em relação a um modelo diesel, houve uma diminuição de 15% no custo do km rodado proveniente da redução do combustível, comprovando a viabilidade do transporte.

A Morada Logística, prestadora de serviços da Citrosuco, cuida de toda a operação logística.

A rota escolhida permanece entre Matão (sede da Citrosuco) até o Porto de Santos, em São Paulo, para levar suco de laranja para a exportação destinada a mais de 100 países.

Trata-se de um trajeto rico topograficamente que permite ao veículo enfrentar a desafiadora Serra de Santos.

O modelo já rodou 110 mil km até agora. O pesado de cabine R e 410 cavalos de potência, é da Nova Geração da marca, que começou a ser entregue aos clientes a partir de fevereiro deste ano.