FECHAR
18 de março de 2019
Voltar

EQUIPAMENTO

Perfuratriz garante irrigação em pleno sertão

Vencendo a resistência do calcário Jandaíra, a solução da Epiroc colabora no fornecimento de água para o cultivo de frutas em mais de 30 mil hectares no semiárido nordestino
Fonte: Redação

Fabricante de equipamentos para mineração e construção, a Epiroc vem desenvolvendo tecnologias de perfuração de poços com grande impacto no agronegócio nordestino, garantindo a água necessária para irrigar as plantações locais.

As sondas leves TH10-LM vêm sendo utilizadas pela Agrícola Famosa, proprietária da Fazenda São Macacos, situada na bacia potiguar (que se estende pelos estados do Rio Grande do Norte e do Ceará). Encravada na região semiárida do Nordeste brasileiro, a região é inóspita para culturas que demandam irrigação massiva.

Mas isso não impediu o avanço da empresa. Na safra de 2016/2017, a Agrícola Famosa exportou mais de 152 mil toneladas de fruta. “A fazenda produz frutas de alta qualidade para exportação”, diz Alexandre Toledo, gerente do projeto. “E a fonte de água que provê todo o sistema de irrigação está estabelecida no aquífero Jandaíra, formado por uma rocha calcária extremamente resistente.”

Para vencer o desafio de uma demanda de irrigação de 30 mil hectares de cultivo, a empresa decidiu lançar mão da tecnologia e, há aproximadamente dois anos, adquiriu a primeira máquina TH10-LM, comprando uma segunda unidade poucos meses depois. “Dentre as principais vantagens do maquinário está sua estrutura reforçada e robusta, com destaque para a torre treliçada, além da capacidade em realizar furos mais retilíneos e precisos, graças a mastros de perfuração mais longos”, comenta Toledo.

Segundo ele, o principal benefício verificado na operação é mesmo a produtividade. Ao combinar um sistema de avanço rápido com um cabeçote rotativo de torque elevado (763 kgf.m) e um exclusivo dispositivo de haste em espera, a solução elimina o processo individual de troca no meio da operação, tornando-se 50% mais produtiva. Como sugere o próprio nome, na sequência de substituição a próxima haste é montada em paralelo à operação. “Em outros equipamentos com a mesma função a alimentação das hastes é um processo que precisa ser feito peça a peça, interrompendo a operação”, descreve. “Mas na TH10-LM isso pode ser agilizado por meio do sistema de haste em espera. Assim, em questão de segundos é possível instalar a nova haste e seguir perfurando.”

De acordo com Leonardo Reis de Lima Gonçalves, supervisor de geologia da Top Bombas, fornecedora do equipamento, no subsolo da Fazenda Macacos é encontrado basicamente calcário Jandaíra que, por ser microcristalino, possui uma resistência muito elevada. “A máquina apresenta alta produtividade mesmo trabalhando numa rocha tão dura como essa”, garante.