FECHAR
FECHAR
13 de outubro de 2020
Voltar

Mineradora utiliza sistema inovador de transporte na Áustria

Cabo suspenso de 5 km transportará seis caminhões T 236 nos Alpes, a cerca de 1.055 m acima do nível do mar
Fonte: Assessoria de Imprensa

Na bauma 2019, a VA Erzberg fechou um contrato com a Liebherr para o desenvolvimento de um sistema de transporte para o T 236, caminhão OTR de 100 t da fabricante alemã. Desde então, a empresa vem testando o caminhão diesel-elétrico em sua mina de ferro do tipo siderita em Eisenerz, na Áustria.

O caminhão foi modificado para operar com o auxílio de uma linha aérea, conectado por cabo suspenso a uma pista de testes de 500 m de comprimento. "Até agora, o transporte de mais de 13 Mt de rocha por ano tem exigido enormes quantidades de energia, de cerca de 4,5 milhões de litros de diesel por ano”, comentou a empresa.

“No futuro, serão três milhões de litros a menos de diesel, quando os sucessores dos caminhões mecânicos a diesel atualmente em uso começarem a operar", completou.

Com cerca de 20 milhões de euros investidos no projeto, no longo prazo a VA Erzberg também espera reduzir em cerca de 4.200 t/ano as emissões de CO₂. Além disso, a emissão de óxidos de nitrogênio e poeira fina também será reduzida.

Na operação, o caminhão diesel-elétrico é equipado nos segmentos de subida com acessórios que conectam o sistema de acionamento às linhas suspensas de energia. Atendendo a uma frota de seis c...


Na bauma 2019, a VA Erzberg fechou um contrato com a Liebherr para o desenvolvimento de um sistema de transporte para o T 236, caminhão OTR de 100 t da fabricante alemã. Desde então, a empresa vem testando o caminhão diesel-elétrico em sua mina de ferro do tipo siderita em Eisenerz, na Áustria.

O caminhão foi modificado para operar com o auxílio de uma linha aérea, conectado por cabo suspenso a uma pista de testes de 500 m de comprimento. "Até agora, o transporte de mais de 13 Mt de rocha por ano tem exigido enormes quantidades de energia, de cerca de 4,5 milhões de litros de diesel por ano”, comentou a empresa.

“No futuro, serão três milhões de litros a menos de diesel, quando os sucessores dos caminhões mecânicos a diesel atualmente em uso começarem a operar", completou.

Com cerca de 20 milhões de euros investidos no projeto, no longo prazo a VA Erzberg também espera reduzir em cerca de 4.200 t/ano as emissões de CO₂. Além disso, a emissão de óxidos de nitrogênio e poeira fina também será reduzida.

Na operação, o caminhão diesel-elétrico é equipado nos segmentos de subida com acessórios que conectam o sistema de acionamento às linhas suspensas de energia. Atendendo a uma frota de seis caminhões, a pista estendida terá comprimento total de 5 km, com a seção superior a cerca de 1.055 m acima do nível do mar.

Segundo Josef Pappenreiter, diretor técnico da VA Erzberg, poucas empresas no mundo utilizam esse tipo de tecnologia de cabo suspenso para transportar caminhões fora de estrada. “Nossa tecnologia recém-desenvolvida é diferente de tudo o que existia anteriormente no mercado, tanto em termos de sistema quanto da própria tecnologia do veículo”, disse.

A VA Erzberg fará monitoramento constante das condições climáticas, analisando como podem afetar as linhas aéreas durante o rigoroso inverno nos Alpes. “Outro desafio diz respeito à engenharia elétrica, pois todos os seis T 236 podem ser conectados simultaneamente às linhas aéreas em vários lugares", completou Peter Schimek, gerente de projeto da mina.