FECHAR
FECHAR
19 de maio de 2020
Voltar

EMPRESAS

Iveco reforça portfólio para crescer no mercado de transporte de cargas

Buscando se tornar um dos principais players da América do Sul no segmento em que atua, montadora realizou um ciclo de investimentos para o desenvolvimento de produtos como o Hi-Road, a linha Tector e o Novo Iveco Daily
Fonte: Assessoria de Imprensa

Em 1997, a Iveco fez do Brasil a base de sua presença na América do Sul. Desde então, na fábrica de Sete Lagoas (MG) são desenvolvidos, produzidos e testados veículos comerciais, para transporte de passageiros e de defesa.

Para a montadora se tornar um dos principais players no segmento em que atua na América do Sul, o planejamento incluiu um ciclo de investimentos para o desenvolvimento de produtos como o Hi-Road (em 2018), a nova linha Tector (em 2019), e o Novo Iveco Daily (em 2020).

A linha de veículos leves conta com versões de chassi cabine e furgão, tendo como destaque os modelos Tectors de 9, 11 e 15 toneladas. Em semipesados, estão posicionados os modelos Tector, de 17 a 31 toneladas, e no segmento de pesados, os modelos Hi-Road 4x2 e 6x2 e Hi-Way 6x2, e 6x4.

Em 2020, a marca deu um passo a mais na estratégia de fortalecimento com o lançamento do Novo Iveco Daily, que inaugura um novo patamar de design, segurança e tecnologia para a marca.

"O objetivo da marca com o Novo Iveco Daily, que vai de 3,5 a 7 toneladas, é oferecer ao mercado um veículo diferenciado, com força e robustez de caminhão, com a agilidade e performance de um automóvel", afirma Thiago Carlucci, diretor de marketing da Iveco para a América Latina.

Seguindo o design dos produtos fabricados pela Iveco ...


Em 1997, a Iveco fez do Brasil a base de sua presença na América do Sul. Desde então, na fábrica de Sete Lagoas (MG) são desenvolvidos, produzidos e testados veículos comerciais, para transporte de passageiros e de defesa.

Para a montadora se tornar um dos principais players no segmento em que atua na América do Sul, o planejamento incluiu um ciclo de investimentos para o desenvolvimento de produtos como o Hi-Road (em 2018), a nova linha Tector (em 2019), e o Novo Iveco Daily (em 2020).

A linha de veículos leves conta com versões de chassi cabine e furgão, tendo como destaque os modelos Tectors de 9, 11 e 15 toneladas. Em semipesados, estão posicionados os modelos Tector, de 17 a 31 toneladas, e no segmento de pesados, os modelos Hi-Road 4x2 e 6x2 e Hi-Way 6x2, e 6x4.

Em 2020, a marca deu um passo a mais na estratégia de fortalecimento com o lançamento do Novo Iveco Daily, que inaugura um novo patamar de design, segurança e tecnologia para a marca.

"O objetivo da marca com o Novo Iveco Daily, que vai de 3,5 a 7 toneladas, é oferecer ao mercado um veículo diferenciado, com força e robustez de caminhão, com a agilidade e performance de um automóvel", afirma Thiago Carlucci, diretor de marketing da Iveco para a América Latina.

Seguindo o design dos produtos fabricados pela Iveco no mundo, o modelo se destaca pela modernidade da cabine, projetada com foco na aerodinâmica e na economia de custos do cliente, já que traz o para-choque tripartido que permite a troca parcial da peça em caso de pequenas colisões.

Em 2019, a Iveco foi a campo para entender a rotina dos motoristas que dirigem caminhões médios e semipesados para apresentar a nova linha Tector, que vai de 9 a 30 toneladas. Os modelos foram projetados para garantir a melhor experiência a bordo, com destaque para as versões 9 e 11 toneladas.

"A cabine, que chama atenção pelo design global, foi pensada para criar menos arrasto, o que contribui para a redução do consumo de combustível", diz Bernardo Pereira, gerente de marketing de Produto da Iveco. "A estrutura é a única do segmento com basculamento hidráulico, o que representa um aumento da segurança durante as manutenções."

Nos pesados, a fabricante apresentou no final de 2018 o Hi-Road, um caminhão disponibilizado nas versões 4X2, 6X2 e 6X4 e que promete proporcionar o melhor Custo Operacional Total (COT) do mercado.

Segundo a empresa, o Hi-Road tem a menor tara do segmento, o que aumenta a produtividade, já que leva mais carga que os modelos concorrentes, contribui para a redução de custos com combustível e, por consequência, reduz o COT do cliente.

"O modelo é indicado para operações de médias e longas distâncias e herdou as melhorias que a engenharia da Iveco promoveu na linha Hi-Way, que se destaca pelo baixo custo operacional, com uma nova turbina, nova calibração e aumento de torque no motor", finaliza Pereira.