FECHAR
FECHAR
30 de maio de 2018
Voltar

Agronegócio

Internet das Coisas chega ao agronegócio

O monitoramento de máquinas agrícolas com sensores sem fio de última geração é a porta de entrada para a implementação da Internet das Coisas na agricultura
Fonte: Assessoria de Imprensa

O agronegócio brasileiro está dando um passo decisivo em direção à evolução. A chegada de novas tecnologias está viabilizando a expansão da agricultura de precisão.

Fatores como a necessidade de atingir índices de produtividade cada vez mais elevados e o aumento da severidade operacional no campo estimulam o produtor a buscar soluções para essas demandas.

A resposta está nas novas tecnologias de monitoramento e controle do movimento capazes de transformar tratores, plantadeiras, colhedoras, pulverizadores e bitrens em equipamentos mais versáteis e conectados.

O monitoramento de máquinas agrícolas com sensores sem fio de última geração é a porta de entrada para a implementação da Internet das Coisas na agricultura.

Coletando e transmitindo dados, a Internet das Coisas (do inglês IoT - Internet of Things), permite conectar aparelhos, veículos e outros dispositivos em rede usando sensores eletrônicos e a Internet.

Equipamentos dotados de sensores permitem executar tarefas de forma mais eficiente e precisa, reduzindo custos em diversas frentes.

Trazendo a conectividade ao mercado agro, a Parker aposta no segmento, lançando uma nova geração de sensores eletrônicos sem fio que permitem conectar máquinas em rede.

Segundo a empresa, esses sensores são compactos, portáteis e de fácil instalação.

“Operar um trator ou colheitadeira até que ocorra uma falha implica reparos custosos, paradas e perdas na produção. A tradicional manutenção preventiva nem sempre ajuda, já que as máquinas passam por revisões agendadas que geram custos adicionais com mais paradas e troca precoce de peças. Quando existe, o monitoramento de sistemas hidráulicos e pneumáticos em máquinas e implementos é realizado com sensores ligados a fios, o que leva a outros inconvenientes”, comenta a empresa.

Esta nova forma de monitoramento eletrônico contínuo possibilita identificar falhas nas máquinas antes que elas ocorram, minimizando paradas não programadas e rotinas de manutenção.

Funcionamento

O sistema é formado pelos sensores da família SensoNODE,  disponíveis nas versões Blue e Gold, que enviam dados das medições em tempo real para o aplicativo de controle Scouttm, também fornecido pela Parker.

De acordo com a Parker, basta instalar os sensores SensoNODE no equipamento que se deseja monitorar para gerar um completo levantamento de dados sobre sua operação.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral