FECHAR
FECHAR
30 de janeiro de 2019
Voltar

CONSTRUÇÃO

Indústria da construção registra otimismo

A confiança dos empresários da construção civil aumentou gradativamente ao longo de 2018, sobretudo no último trimestre
Fonte: Assessoria de Imprensa/DCI

Segundo o Termômetro da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), 56% das associadas estão confiantes sobre as ações para a construção civil nos próximos 12 meses.

A expectativa também pode ser notada pela avaliação positiva das vendas ao mercado interno em dezembro, considerada “boa” ou “muito boa” por 65% das empresas associadas, e pela previsão de faturamento no Brasil, em janeiro, já que 53% preveem ser “bom” ou “muito bom”.

A confiança dos empresários da construção civil aumentou gradativamente ao longo de 2018, sobretudo no último trimestre.

O Índice de Confiança da Construção (ICST) calculado pela FGV/IBRE era de 80,3 em setembro. Subiu para 81,8 no mês seguinte e chegou a 84,7 em novembro. Este é o maior nível atingido pelo índice desde janeiro de 2015.

Outro dado positivo do estudo da FGV/IBRE é a capacidade de produção da indústria da construção. Pela terceira vez consecutiva, a utilização da capacidade instalada cresceu 3,5 pontos percentuais e chegou a 65,6%.

Segundo Ana Maria Castelo, coordenadora de Projetos da Construção da FGV IBRE, a atividade setorial ainda está muito aquém de sua média histórica, mas a direção é de retomada.

Redução de estoques

Enquanto a construção civil apresenta queda em suas atividades desde 2014, o mercado imobiliário registrou aumento do número de lançamentos e incremento das vendas em 2018.

“Houve uma redução do estoque, o que dá uma perspectiva positiva. É o momento de reação do mercado, de gerar mais empreendimentos”, diz a economista Ieda Vasconcelos, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Os indicadores nacionais do mercado imobiliário da CBIC também são positivos. Eles mostram que os lançamentos residenciais cresceram 30,1% no terceiro trimestre de 2018, em relação ao mesmo período de 2017. As vendas, por sua vez, registraram aumento de 23,1%.

Com relação às vendas, foram 118,4 mil unidades escoadas no acumulado em 12 meses encerrado em setembro de 2018. Isso contra 93,5 mil unidades nos 12 meses anteriores a esse período.

PIB da construção

Em 2018, o PIB da construção civil registrou o quinto ano seguido de retração. Mas a expectativa é a de que, em 2019, esses números negativos fiquem para trás. A projeção de crescimento de 1,3% pode parecer tímida, mas já significa uma mudança de direção.