FECHAR
FECHAR
06 de março de 2018
Voltar

Sistemas

Escolha de sistema para Data Center auxilia na prevenção de falhas

Projeto deve ser estudado e aprovado de acordo com o tipo e tamanho da operação do cliente
Fonte: Assessoria de Imprensa

Quando o assunto é Data Center, uma das maiores preocupações das empresas é com relação a prevenção de falhas.

Isso porque neles estão concentrados servidores, equipamentos de armazenamento e processamento de informações, além de sistemas de ativos como switches e roteadores de companhias de diversos segmentos que não podem sofrer com indisponibilidades nas operações.

Por trabalharem com infraestrutura de alta densidade, os Data Centers estão entre os maiores consumidores de energia elétrica e é por esse motivo que é importante contar com o emprego de energia confiável por meio do auxílio de Grupos Geradores.

Essa cautela é necessária já que evita que sistemas importantes deixem de funcionar.

“Em toda estrutura de Data Center é necessário investir em tecnologias de alta confiabilidade e eficiência de consumo energético. Para isso, a companhia deve apostar em equipamentos confiáveis e serviços especializados para missão crítica a fim de garantir um pleno funcionamento de todo o sistema mesmo em situações catastróficas”, descreve Maurício Garcia, Diretor da Unidade de Energia da Sotreq.

Segundo Garcia, uma sugestão é contar com um projeto redundante ou um Data Center espelhado, de acordo com o tamanho da operação do cliente.

A Sotreq, provedora de soluções, produtos e sistemas Cat no Brasil também atua no desenvolvimento de soluções técnicas voltadas para qualidade de energia elétrica, estudos de TCO e implantação de UPS em sistemas de missão crítica.

A companhia também é reconhecida pelo fornecimento de projetos de geração distribuída de energia como, sistemas de cogeração, bioeletricidade, e os que requerem o mais alto nível de confiabilidade.

“Além da preocupação com os quesitos técnicos, em todos os nossos projetos temos a cautela com questões relacionadas ao meio ambiente e de redução de despesas ao cliente. Para isso, contamos com a análise de engenheiros certificados pelo Uptime Institute, órgão de pesquisa, consultoria e de certificação de Data Centers”, informa Garcia.

Esses profissionais ajudam a averiguar toda a proposta da usina de geração e distribuição e também verificam se a topologia e outros aspectos atendem às premissas técnicas solicitadas pelo órgão.

Cada infraestrutura recebe uma classificação que indica o quão preparada a mesma está para situações de emergência.

Nesse caso, pode ser classificada em quatro níveis de certificação, de Tier I a Tier IV. Quanto maior o Tier, menor é a probabilidade de falha e maior é a segurança e confiabilidade das operações que envolvem processos críticos.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral