FECHAR
FECHAR
17 de novembro de 2020
Voltar

Empilhadeira multidirecional da Combilift movimenta peças gigantes de madeira na Ita Construtora

A empresa produz estruturas de madeira lamelada colada que são usadas em edificações e instalações em museus, residências, galpões, pavilhões, escolas, hotéis, entre outros, pelo Brasil
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Combilift, desenvolvedora de soluções customizadas de movimentação de materiais, elaborou um projeto exclusivo para a Ita Construtora com a operação de uma empilhadeira modelo CB3000 Multidirecional em sua fábrica localizada em Vargem Grande Paulista, SP.

A empresa produz estruturas de madeira lamelada colada que são usadas em edificações e instalações em museus, residências, galpões, pavilhões, escolas, hotéis, entre outros, pelo Brasil.

O objetivo do projeto Combilift foi proporcionar à Ita Construtora maior flexibilidade, produtividade e segurança na movimentação e armazenagem das estruturas, que podem chegar a 20 metros de comprimento.

Há seis meses, Daniel Salvatore, um dos sócios da Ita, tinha problemas de fluxo das estruturas na fábrica: eram utilizados equipamentos que não acomodavam de forma adequada as peças principalmente pelo comprimento, dificultando o deslocamento e as atividades das pessoas que por ali circulam.

“Os corredores precisavam ser largos, em torno de 8 metros, para oferecer manobrabilidade aos equipamentos carregados de peças de até 20 metros de comprimento que eram transportadas na transversal”, comenta Salvatore, que também é diretor de Tecnologia da Ita.

Com a missão de inovar...


A Combilift, desenvolvedora de soluções customizadas de movimentação de materiais, elaborou um projeto exclusivo para a Ita Construtora com a operação de uma empilhadeira modelo CB3000 Multidirecional em sua fábrica localizada em Vargem Grande Paulista, SP.

A empresa produz estruturas de madeira lamelada colada que são usadas em edificações e instalações em museus, residências, galpões, pavilhões, escolas, hotéis, entre outros, pelo Brasil.

O objetivo do projeto Combilift foi proporcionar à Ita Construtora maior flexibilidade, produtividade e segurança na movimentação e armazenagem das estruturas, que podem chegar a 20 metros de comprimento.

Há seis meses, Daniel Salvatore, um dos sócios da Ita, tinha problemas de fluxo das estruturas na fábrica: eram utilizados equipamentos que não acomodavam de forma adequada as peças principalmente pelo comprimento, dificultando o deslocamento e as atividades das pessoas que por ali circulam.

“Os corredores precisavam ser largos, em torno de 8 metros, para oferecer manobrabilidade aos equipamentos carregados de peças de até 20 metros de comprimento que eram transportadas na transversal”, comenta Salvatore, que também é diretor de Tecnologia da Ita.

Com a missão de inovar nos processos internos para que a matéria prima (madeira) seja transformada em estruturas de diferentes formatos e texturas para diversas edificações, a Ita estendeu o conceito da inovação à logística para receber a madeira, manuseá-la e movimentá-la em sua planta escolhendo uma empilhadeira Multidirecional Combilift.

Em operação há 11 meses, o equipamento é considerado um diferencial na operação da fabricante, e transformou a movimentação e a armazenagem em processos eficientes.

“Reduzimos os corredores de 8 para 4 metros de largura pois as estruturas são carregadas e movimentadas de forma longitudinal, sem prejuízo da ergonomia do operador, que tem ampla visibilidade da operação. Alcançamos 4 metros de altura de empilhamento e transporta-se até 2,5 toneladas de carga. Além disso, com sua manobrabilidade versátil, a Multidirecional auxilia no carregamento de contêineres”, explica Salvatore.

O executivo destaca que assim como a Ita, a Combilift adota como filosofia a customização de produtos em escala.

“Com a solução da Combilift, a Ita registrou uma melhoria significativa na distribuição de seu centro logístico, ganhou produtividade, pois o equipamento além de versátil e ergonômico, é também ágil, e proporcionou redução no custo de produção”, encerra Salvatore.