FECHAR
FECHAR
10 de setembro de 2019
Voltar

RESULTADOS

CNH Industrial anuncia seu novo plano estratégico

Ativos serão separados no início de 2021 em “On-Highway” (veículos comerciais e powertrain) e 'Off-Highway' (segmentos agrícola, de construção e de veículos especiais)
Fonte: Assessoria de Imprensa

A CNH Industrial anunciou na semana passada o seu novo plano de negócios para os próximos cinco anos (2020 – 2024), chamado de 'Transform 2 Win', durante o Capital Markets Day, realizado na Bolsa de Valores de New York, EUA.

Na ocasião, foi apresentada a estratégia detalhada para transformar a estrutura e o desempenho da empresa para capacitar seus cinco segmentos operacionais a atingir seu pleno potencial.

Os destaques do plano de cinco anos incluem: vendas líquidas projetadas para crescer a uma taxa anual de 5%; crescimento planejado no investimento anual em desenvolvimento de produtos para todos os segmentos, totalizando US$ 13 bilhões ao longo do plano até 2024; margem EBIT das atividades industriais ajustada para atingir 8% até 2022 e 10% até 2024, com o EBIT ajustado para mais do que o dobro dos níveis atuais; o ROIC (Return on Invested Capital) de atividades industriais deverá atingir 20% (um aumento de 600 pbs a partir de 2018) e o EPS diluído ajustado para crescer de US$ 0,86 (orientação do ponto médio de 2019) para US$ 2,00 até 2024; e separação dos ativos em 'On-Highway' (veículos comerciais e powertrain) e 'Off-Highway' (segmentos agrícola, de construção e de veículos especiais) resultará na criação de duas entidades listadas, cada uma líder mundial em seus negócios.

O plano é baseado em estratégias robustas e específicas de segmentos a serem implementadas por meio de uma combinação de iniciativas de melhoria de valor, incluindo oportunidades de crescimento de vendas, iniciativas de simplificação de negócios e desempenho, eficiência de otimização de ativos e programas de engajamento e desenvolvimento de talentos.

Sob a estratégia 'Transform 2 Win', a CNH Industrial reduzirá os custos operacionais e aumentará a eficiência de sua base de ativos por meio de ações de reestruturação direcionadas e outros encargos condensados em um programa de eficiência e em algumas outras iniciativas, incluindo o processo de simplificação 80/20, iniciado no quarto trimestre 2018.

A empresa espera que o plano esteja completamente implementado até o final de 2022 e que os encargos, antes dos impostos associados a esse programa de eficiência, no restante de 2019 e até 2022, estejam entre US$ 450 e US$ 500 milhões, dos quais US $ 250 milhões deverão ser em dinheiro.