FECHAR
FECHAR
26 de janeiro de 2021
Voltar

BNDES aprova R$ 3 bi para lote PiPa, maior concessão rodoviária do país

Ao anunciar a aprovação, em nota divulgada na semana passada, o banco de fomento informou que o empréstimo cobrirá 58% do total de investimentos previstos nos sete primeiros anos de concessão
Fonte: Estadão Conteúdo

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um empréstimo de R$ 3 bilhões para a Eixo SP Concessionária de Rodovias, operadora do Lote Piracicaba-Panorama (PiPa), trechos de rodovias estaduais de São Paulo que formam a maior concessão rodoviária do país.

Ao anunciar a aprovação, em nota divulgada na semana passada, o banco de fomento informou que o empréstimo cobrirá 58% do total de investimentos previstos nos sete primeiros anos de concessão.

Concedido no início do ano passado, o lote de trechos rodoviários soma um total de 1.224 quilômetros de estradas, que cruzam 62 municípios do Estado de São Paulo, entre a região de Piracicaba e o extremo oeste do Estado, na divisa com Mato Grosso do Sul. A Eixo SP é controlada pela gestora de recursos Pátria Investimentos, que pagou R$ 1,1 bilhão em outorgas para levar a concessão.

Segundo o BNDES, os investimentos previstos nos sete primeiros anos de concessão no lote PiPa somam R$ 5 bilhões. Ao longo dos 30 anos de contrato, a concessionária deverá investir R$ 14 bilhões, como divulgado à época do leilão. Na nota divulgada, o BNDES estimou o total de investimentos em obras em R$ 12 bilhões.

A aprovação do empréstimo demonstra q...


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um empréstimo de R$ 3 bilhões para a Eixo SP Concessionária de Rodovias, operadora do Lote Piracicaba-Panorama (PiPa), trechos de rodovias estaduais de São Paulo que formam a maior concessão rodoviária do país.

Ao anunciar a aprovação, em nota divulgada na semana passada, o banco de fomento informou que o empréstimo cobrirá 58% do total de investimentos previstos nos sete primeiros anos de concessão.

Concedido no início do ano passado, o lote de trechos rodoviários soma um total de 1.224 quilômetros de estradas, que cruzam 62 municípios do Estado de São Paulo, entre a região de Piracicaba e o extremo oeste do Estado, na divisa com Mato Grosso do Sul. A Eixo SP é controlada pela gestora de recursos Pátria Investimentos, que pagou R$ 1,1 bilhão em outorgas para levar a concessão.

Segundo o BNDES, os investimentos previstos nos sete primeiros anos de concessão no lote PiPa somam R$ 5 bilhões. Ao longo dos 30 anos de contrato, a concessionária deverá investir R$ 14 bilhões, como divulgado à época do leilão. Na nota divulgada, o BNDES estimou o total de investimentos em obras em R$ 12 bilhões.

A aprovação do empréstimo demonstra que, apesar do crescimento de fontes privadas de financiamento, como emissões de títulos de dívida no mercado, grandes projetos de infraestrutura dificilmente poderão abrir mão dos recursos do BNDES. Na nota divulgada pelo banco de fomento, Sérgio Santillan, CEO da Eixo SP, diz que “o apoio do BNDES permite que um projeto desse porte seja viabilizado, trazendo enormes benefícios para as cidades vizinhas, para o Estado e para o país”.

Em agosto do ano passado, a Pátria Investimentos concluiu a captação de seu quarto fundo de infraestrutura, levantando R$ 10 bilhões, maior valor já captado por um produto dessa natureza em toda a América Latina, segundo o ranking de fundos latino-americanos da PEI – Infrastructure Investor. Esse quarto fundo é justamente o controlador da Eixo SP.

Na época da conclusão da captação, Felipe Pinto, sócio da gestora, informou que 40% do fundo já estavam comprometidos com investimentos anunciados, como a plataforma de energia renovável Essentia, que recebeu US$ 320 milhões; uma plataforma focada em soluções de infraestrutura de dados wireless, com US$ 200 milhões; e a concessão do corredor rodoviário PiPa.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159 - Fax (11) 3662-2192

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade