FECHAR
FECHAR
05 de janeiro de 2021
Voltar

As novas tecnologias na mineração

Com o aumento da demanda por veículos com baixa emissão de carbono na atmosfera, a expectativa para os próximos anos é de alta para a mineração
Fonte: Assessoria de Imprensa

*Henrique Pires

O Brasil sempre esteve entre os principais países quando o assunto é mineração por conta da sua riqueza natural e tradição na exploração de seus recursos.

O setor, que corresponde em torno de 4% do PIB nacional, tem boas perspectivas de crescimento para os próximos anos muito por conta dos incentivos à mobilidade elétrica cujas baterias e componentes necessitam de minerais ligados a energias renováveis como lítio, tântalo, nióbio e terras raras.

Com o aumento da demanda por veículos com baixa emissão de carbono na atmosfera, a expectativa para os próximos anos é de alta para a mineração com impactos de investimentos estrangeiros em mercados tradicionais no setor, como o brasileiro.

Esse boom ocorrerá em uma atividade que funciona movendo milhões de toneladas de minério pelo interior do país para se obter, dependendo do minério, apenas algumas gramas.

Além de demandar muita energia elétrica, esse é um processo com uma logística desafiadora, ainda mais em um país com dimensões continentais como o Brasil.

Soma-se a esse cenário a expansão de cavas e minas exploradas em novas regiões, como no Norte do país, fato que tem elevado os...


*Henrique Pires

O Brasil sempre esteve entre os principais países quando o assunto é mineração por conta da sua riqueza natural e tradição na exploração de seus recursos.

O setor, que corresponde em torno de 4% do PIB nacional, tem boas perspectivas de crescimento para os próximos anos muito por conta dos incentivos à mobilidade elétrica cujas baterias e componentes necessitam de minerais ligados a energias renováveis como lítio, tântalo, nióbio e terras raras.

Com o aumento da demanda por veículos com baixa emissão de carbono na atmosfera, a expectativa para os próximos anos é de alta para a mineração com impactos de investimentos estrangeiros em mercados tradicionais no setor, como o brasileiro.

Esse boom ocorrerá em uma atividade que funciona movendo milhões de toneladas de minério pelo interior do país para se obter, dependendo do minério, apenas algumas gramas.

Além de demandar muita energia elétrica, esse é um processo com uma logística desafiadora, ainda mais em um país com dimensões continentais como o Brasil.

Soma-se a esse cenário a expansão de cavas e minas exploradas em novas regiões, como no Norte do país, fato que tem elevado os desafios devido à falta de infraestrutura dessas áreas quando comparado a locais tradicionais no setor, como Minas Gerais.

Com o minério sendo uma commodity, as empresas têm que ser eficientes ao extremo em suas atividades para levar vantagem sobre a concorrência. Nesse contexto, tecnologias e soluções passam a ser imprescindíveis.

Gerenciamento de ativos, redução do alto consumo de energia elétrica em todo o processo de exploração e melhora da eficiência no sistema logístico são fundamentais para obter ganhos de produtividade. Outro ponto importante é a extração do minério com níveis cada vez menores de impactos ambientais, o que também tem sido alcançado com inovações no setor.

Nesse cenário, para uma empresa fazer a diferença, é preciso integrar todos os processos que abrangem a exploração de um minério, da extração do material até a logística de transporte por milhares de quilômetros pelo interior do país.

Essa integração é obtida pela digitalização das áreas, que otimiza a atuação, dá transparência para todas as partes do processo, permite traçar tendências para se antecipar a imprevistos nas atividades, e gera eficiência que vai fazer a diferença em um mercado cujo preço de venda é relativamente igual para todas as empresas.

Hoje, várias tecnologias já são utilizadas para se obter essa inteligência envolvendo a extração de minérios.

Com Inteligência Artificial, é possível realizar análises preditivas das máquinas para saber exatamente o seu desempenho e onde é possível melhorar a sua performance, possibilitando eficiência elétrica e redução de custos.

Outro avanço na área é a utilização de Gêmeos Digitais, que simula diferentes serviços a partir da digitalização dos equipamentos e máquinas, e possibilita “ensinar” todo o processo para se obter os resultados esperados com ganhos operacionais e redução de custos.

As soluções digitais permitem a integração entre todos os níveis de gerenciamento e produção, proporcionando decisões baseadas em análise de dados usando a Inteligência Artificial como um alavancador para melhoria de resultados – já que elimina silos de informações e estabelece um único painel para monitoramento de desempenho em tempo real, dando ao operador maior produtividade, flexibilidade e eficiência.

Umas dessas soluções digitais é o Stockyard Management, que faz o controle do material das pilhas dos pátios de minério tanto nas minas como no porto. O sistema controla as máquinas em modo automático ou com operação remota, ou até mesmo de maneira totalmente autônoma.

As máquinas são adaptadas com automação e sensores sendo capazes de alcançar maior desempenho, maior precisão, plena utilização da área do pátio de estocagem e consumo de energia otimizado em comparação com a operação manual. Por conta da grande movimentação com altos volumes de carregamento dos trens, as máquinas contam com sensores para evitar colisões, sistema que gera um aumento de produtividade entre 8% e 11%, ganhos que vão fazer muita diferença ao final do processo.

Para a alta prevista em investimentos em mineração nos próximos anos e o aumento de investimentos estrangeiros no setor, as empresas que tiverem seus processos digitalizados estarão muito à frente de suas concorrentes. Como citado, o uso de novas tecnologias para tornar o processo de exploração de minérios mais inteligente será fundamental não apenas para atender os regulamentos ambientais que tendem a ser cada vez mais rigorosos, mas também para a indústria obter aumento da produtividade, eficiência e redução de custos ao longo de todo o processo.

*Henrique Pires é gerente da unidade de negócios Portfólio Operating Companies Large Drives Applications e Responsável pelo Vertical de Mineração na Siemens

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159 - Fax (11) 3662-2192

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade