FECHAR
FECHAR
13 de junho de 2011
Voltar
Manutenção

Vale a pena cuidar dos mancais de rolamento

Corretos procedimentos de montagem, vedação e manutenção aumentam a vida útil dos mancais de rolamento

Os mancais podem ser definidos, resumidamente, como elementos de suporte dos eixos ou rolamentos submetidos à carga num determinado equipamento. Devido a essa função básica desempenhada por tais componentes, é preciso adotar uma série de cuidados na sua especificação e ajuste durante as montagens e desmontagens, de forma a proporcionar uma correta operação e evitar problemas de manutenção.

Os cuidados começam com a definição das tolerâncias. Nos mancais de rolamento, por exemplo, a especificação de tolerância das folgas é estabelecida em cada caso, ou seja, para cada conjunto de rolamento há um referencial. Essa variabilidade se deve ao fato de esse índice ser estabelecido em função dos ajustes de montagem (pré-carga) e das variações térmicas do rolamento, parâmetros relacionados aos esforços a que o conjunto será submetido durante a operação.

Quando há folga excessiva, o rolamento tende a transferir vibrações para os mancais, o que também é um indicativo de que algo não vai bem nesse conjunto (veja quadro na pág. 80). A intervenção, nesses casos, deve ser realizada o mais rapidamente possível, de forma a se evitar a perda de resistência do mancal, o que irá prejudicar também os rolamentos. No caso dos conjuntos de rolamentos, tecnologias já auxiliam essa tomada de decisão, por meio de sistemas de travamento dos componentes no caso de vibração em excesso.

Eixo livre
A resistência dos mancais e de todo o sistema de rolamentos também está relacionada à montagem correta nas duas extremidades do eixo – sendo uma bloqueada axialmente e outra livre. A primeira tem a função de não permitir que o eixo se desloque lateralmente durante a operação, enquanto a extremidade livre supre a necessidade de dilatação natural dos eixos. Se a montagem não contemplar a extremidade livre, poderá haver sobrecarga axial nas esferas ou nos rolos, aumentando o atrito entre o rolamento e o mancal e gerando avarias.

Especialistas relatam casos como a operação de ventiladores em cimenteiras, cuja dilatação linear no eixo dos rolamentos chegava a 11 mm.  O rolamento usado do lado livre pode ser do tipo de rolos toroidais (Rolamento CARB), que, inclusive, compensa deslocamentos axiais e desalinhamentos. Já na extremidade bloqueada, o tipo de rolamento mais indicado é o autocompensador de rolos.

Lubrificação
Se o mancal for montado corretamente, assim como todo o seu conjunto, os especialistas ressaltam que sua vida útil tende a ser superior à do próprio equipamento. Na prática, porém, o desgaste dessas peças também ocorre devido a um fator comum na operação de equipamentos de construção e mineração: a partida do motor ou de um conjunto que estava desligado/desativado há muito tempo. Nesse curto momento, quando a película de lubrificação praticamente inexiste entre as superfícies metálicas, os primeiros movimentos estarão sujeitos a elevado coeficiente de atrito, resultando em desgaste das partes em contato.