FECHAR
FECHAR
07 de julho de 2017
Voltar
Compactos & Ferramentas

Transporte seguro de abrasivos

Com ampla utilização em mineração e siderúrgicas, os mangotes são tubulações de borracha que apresentam diversas configurações, de acordo com o material transportado

Atuando em uma atividade de grande complexidade, cada equipamento utilizado na mineração contribui de forma decisiva para o resultado efetivo de todo o processo. Evidentemente, isso também vale para os mangotes, soluções aplicadas nas atividades de sucção e descarga nas minas, especialmente para a condução de minérios e outros materiais abrasivos.

Mas a versatilidade destes componentes vai além. Segundo Fabio Murta, gerente de marketing da Gates do Brasil, áreas como portos de areia e siderúrgicas também utilizam mangotes fabricados à base de borracha, porém com diferentes características em relação à resistência aos materiais transportados. “Nas áreas de mineração e portos de areia, a principal preocupação refere-se à abrasão interna causada pelos materiais transportados”, diz ele. “Já no caso da siderurgia, além dessa resistência interna, deve-se levar em consideração as altas temperaturas nas linhas de produção, aplicando-se normalmente coberturas especiais nos mangotes.”

Contudo, independentemente da área de aplicação, a funcionalidade dos mangotes é a mesma: a sucção e descarga na transferência de materiais sólidos (como minérios e areia) e de materiais líquidos (como água, lama e combustível) dentro das respectivas áreas operacionais desses segmentos.

VARIAÇÕES

Nesse sentido, os mangotes atendem a uma ampla faixa de aplicações nas indústrias, sendo mais comum sua utilização para condução de polpas abrasivas, na qual fatores como abrasão, pressão e resistência mecânica devem ser considerados já nos projetos de fabricação dos componentes.

As principais variações construtivas, como explica Valmir Batista, gerente de produtos de revestimentos de borracha da Weir Minerals, estão na espessura e tipo de borracha do revestimento interno, assim como na sua estrutura mecânica – com a possibilidade de inclusão de lonas sintéticas, fibras sintéticas de aramida tramada, espirais de aço para aplicação de recalque ou mesmo anéis de aço, principalmente em aplicações de sucção e dragagem, nas quais há pressão negativa e a operação exige flexibilidade e movimentação da linha. “Embora sejam simples no conceito, pois basicamente consistem de um tubo com reforço e cobertura, os mangotes de mineração podem exigir um alto nível de habilidade para selecionar a melhor solução aplicável à operação”, comenta o Batista. “Assim, muitos fatores variam na seleção dos componentes corretos, incluindo tamanho, temperatura, aplicação, material e pressão.”