FECHAR
27 de outubro de 2011
Voltar
Movimentação de cargas

Transdata investe na frota e em novos serviços

Empresa adquire novos equipamentos para o transporte e içamento de grandes cargas e passa a atuar também nos serviços de montagem eletromecânica

Atenta à expansão na demanda pelo transporte e movimentação de cargas especiais no mercado brasileiro, a Transdata está investindo na ampliação da sua frota de equipamentos e no aprimoramento das operações. O objetivo, segundo o diretor executivo Fábio Gaeta, é preparar a empresa para disputar os inúmeros contratos previstos nessa área em obras industriais, de siderurgia, mineração, geração de energia, óleo e gás e projetos relacionados à Copa de 2014 e às Olimpíadas de 2016.

“Estamos trabalhando para encerrar este ano com um aumento de 25% no faturamento”, diz ele. Com uma movimentação mensal de cerca de 205 mil t de carga, a empresa projeta um crescimento nos negócios em praticamente todas as regiões do Brasil e também almeja disputar contratos nos demais países do Mercosul. Segundo o executivo, ela opera com uma frota composta basicamente por 279 linhas de eixo, 150 carretas, 63 cavalos mecânicos e 43 guindastes de médio a grande porte, entre outros equipamentos.

O parque de equipamentos conta com uma média de idade de três anos, mas as metas de crescimento impõem a necessidade de expansão e modernização contínua. Para isso, a Transdata está investindo R$ 170 milhões, até 2015, destinados à aquisição de novos equipamentos e à capacitação do pessoal. Desse total, R$ 45 milhões já foram aplicados. Os destaques, entre as aquisições recentes, são as 24 linhas de eixo autopropelidas e o guindaste sobre esteiras LR1600, de 600 t de capacidade e dotado de carro estreito, indicado para a montagem de parques eólicos, onde os espaços para a movimentação da carga ficam cada vez mais apertado.

Gaeta cita ainda os investimentos na aquisição do guindaste SL 6000, também com capacidade para 600 t de carga, do modelo CKE 2500, de 250 t, e de conjuntos transportadores tipo prancha, de 20 mt. “No caso do LR1600, trata-se de um equipamento que possui maior mobilidade para o deslocamento na obra e maior capacidade de raio de atuação, o que reduz prazos em projetos de grande porte como a instalação de parques eólicos e construção de estádios de futebol”, ele explica.

Além dessa frota, o executivo ressalta que as operações exigem a mobilização de equipamentos de apoio, como caminhões guindauto, empilhadeiras, plataformas aéreas de trabalho e manipuladores telescópicos, o que demanda a gestão de uma frota ampla e diversificada. Por esse motivo, a empresa adota uma política de manutenção na qual programa as paradas dos equipamentos após cada mobilização. “Precisamos mantê-los em condições de ótimo desempenho”, justifica Gaeta.