FECHAR
FECHAR
15 de julho de 2018
Voltar
Hidrociclones

Tecnologia viabiliza tratamento mineral

Utilizadas na classificação de minérios, as plantas de hidrociclonagem vêm ganhando espaço frente a outras tecnologias ao oferecerem cortes granulométricos mais precisos
Por Antonio Santomauro

Seja em operações de separação entre sólidos e água ou na classificação de sólidos em partículas com diferentes granulometrias, os hidrociclones são equipamentos com utilização já bem-estabelecida nas atividades de mineração em todo o mundo.

Em termos de mercado, esses equipamentos marcam presença, por exemplo, nos processos de classificação de areia, assim como na mineração de ferro e de bauxita, nas quais auxiliam as operações de concentração e espessamento – muitas vezes, em processos que também incluem outras técnicas de separação e classificação. Todavia, graças a alguns diferenciais, essas soluções vêm ganhando espaço frente a outras tecnologias potencialmente concorrentes, como classificadores espirais (também conhecidos como lavadores espirais), rodas d’água e peneiras, dentre outras.

Equipamento realiza a separação de partículas sólidas e água em mineração e outros setores

Um desses diferenciais é o formato compacto, o que leva fabricantes como a Furlan a integrá-los aos conjuntos oferecidos como plantas compactas de hidrociclonagem. Essas plantas incluem, por exemplo, bombas de pressão que alimentam os hidrociclones com polpas e fluidos, onde se encontram os sólidos que devem ser separados, assim como peneiras vibratórias para o deságue desses fluxos, em que permanecem partículas menores com granulometria pré-definida. “Plantas compactas de hidrociclonagem têm aplicação muito eficaz na produção de areias finas – destinadas a aplicações em concretos e argamassas – e ultrafinas, para aplicações como fibras óticas, telefonia e concretos especiais”, afirma Carlos Eduardo Cabral, representante técnico comercial da Furlan. “Em condições similares de operação, as plantas compactas permitem ganhos de 50% a 60% em termos de área ocupada, relativamente a outras tecnologias.”

Como explica o especialista, há ainda vantagens relacionadas à manutenção, pois opções como os lavadores espirais contêm mais peças – como os revestimentos das espirais –, que exigem trocas periódicas. “Já os hidrociclones têm um revestimento único, geralmente feito em borracha ou poliuretano que, além de durável, é facilmente substituído quando necessário”, diz ele.

ESTRUTURA

O hidrociclone é um equipamento com estrutura relativamente simples, composta basicamente por um cilindro em sua parte superior e um cone na inferior. Bombas impulsionam para dentro dessa estrutura os fluidos nos quais se encontram as partículas a serem separadas.