FECHAR
FECHAR
17 de outubro de 2016
Voltar
Serviços

Solução na ponta dos dedos

Aplicativos para celulares e tablets permitem acesso a informações e serviços, facilitando a vida de usuários de máquinas e o relacionamento com os clientes
Por Melina Fogaça

Nos últimos anos, o planeta assistiu a uma verdadeira eclosão do uso de aplicativos nos mais diversos tipos de serviços, incluindo transporte, alimentação, entretenimento, atendimento médico e muitos outros. E no segmento de máquinas e equipamentos, isso não é diferente. Inclusive no Brasil, que registra aumento expressivo no uso de dispositivos móveis conectados à internet.

De acordo com estudo anual realizado pelo GVcia (Centro de Tecnologia de Informação Aplicada), da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), o país já contabiliza 244 milhões de dispositivos móveis conectados à internet (incluindo notebooks, tablets e smartphones), o que significa 1,2 dispositivo portátil wireless por habitante.

Mais quem isso, a consultoria norte-americana App Annie – que acompanha o mercado global de aplicativos –, mostra que durante o primeiro trimestre de 2016 o país manteve a terceira posição no ranking dos maiores mercados em número de downloads de apps no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

De olho neste mercado, que descortina um cenário irreversível, as fabricantes e locadoras de equipamentos de construção também passaram a apostar nos aplicativos como ferramentas vitais para seus negócios, especialmente por facilitarem o acesso a informações sobre os produtos e viabilizarem a oferta de serviços de pós-venda, estreitando o – cada vez mais precioso – relacionamento com o cliente.

RECURSOS

No Brasil, a oferta é ampla. A locadora Solaris, por exemplo, lançou em maio o “Solaris App”, um recurso que permite realizar a abertura de chamadas técnicas, acessar canais de atendimento e interagir via redes sociais, incluindo o envio de fotos, vídeos e áudios sobre eventuais problemas apresentados pelos equipamentos. Segundo a empresa, o aplicativo também traz agilidade à manutenção corretiva, facilitando a localização e o traçado de rotas para todas as filiais.

Desde o lançamento, o “Solaris App” contabiliza quase 700 downloads (em setembro) para as plataformas iOS e Android, mas a meta é chegar a 2.000 downloads até o final do ano. “A força do aplicativo é ser uma solução completa nas mãos dos usuários, sejam clientes ou não, sem precisar entrar no site pelo desktop ou mesmo nos ligar”, frisa Arthur Lavieri, diretor-presidente da Solaris.

Um das principais features é um simulador utilizado para dimensi


Nos últimos anos, o planeta assistiu a uma verdadeira eclosão do uso de aplicativos nos mais diversos tipos de serviços, incluindo transporte, alimentação, entretenimento, atendimento médico e muitos outros. E no segmento de máquinas e equipamentos, isso não é diferente. Inclusive no Brasil, que registra aumento expressivo no uso de dispositivos móveis conectados à internet.

De acordo com estudo anual realizado pelo GVcia (Centro de Tecnologia de Informação Aplicada), da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), o país já contabiliza 244 milhões de dispositivos móveis conectados à internet (incluindo notebooks, tablets e smartphones), o que significa 1,2 dispositivo portátil wireless por habitante.

Mais quem isso, a consultoria norte-americana App Annie – que acompanha o mercado global de aplicativos –, mostra que durante o primeiro trimestre de 2016 o país manteve a terceira posição no ranking dos maiores mercados em número de downloads de apps no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

De olho neste mercado, que descortina um cenário irreversível, as fabricantes e locadoras de equipamentos de construção também passaram a apostar nos aplicativos como ferramentas vitais para seus negócios, especialmente por facilitarem o acesso a informações sobre os produtos e viabilizarem a oferta de serviços de pós-venda, estreitando o – cada vez mais precioso – relacionamento com o cliente.

RECURSOS

No Brasil, a oferta é ampla. A locadora Solaris, por exemplo, lançou em maio o “Solaris App”, um recurso que permite realizar a abertura de chamadas técnicas, acessar canais de atendimento e interagir via redes sociais, incluindo o envio de fotos, vídeos e áudios sobre eventuais problemas apresentados pelos equipamentos. Segundo a empresa, o aplicativo também traz agilidade à manutenção corretiva, facilitando a localização e o traçado de rotas para todas as filiais.

Desde o lançamento, o “Solaris App” contabiliza quase 700 downloads (em setembro) para as plataformas iOS e Android, mas a meta é chegar a 2.000 downloads até o final do ano. “A força do aplicativo é ser uma solução completa nas mãos dos usuários, sejam clientes ou não, sem precisar entrar no site pelo desktop ou mesmo nos ligar”, frisa Arthur Lavieri, diretor-presidente da Solaris.

Um das principais features é um simulador utilizado para dimensionamento de frotas de plataformas de trabalho aéreo. Segundo Lavieri, o simulador analisa as informações sobre o ambiente, tanto interno quanto externo, piso, altura de trabalho e tipo de aplicação (manutenção, instalação, montagem, construção ou indústria), permitindo que o usuário escolha a melhor configuração por meio do aplicativo. “Novas funcionalidades serão integradas continuamente, como a abertura de chamado para questões administrativas”, informa o executivo.

De fato, nos últimos anos a procura por esse tipo de tecnologia tem crescido muito no segmento, como destaca o coordenador de serviços da Case CE, Henrique Cesar. Seguindo a tendência, desde 2014 a fabricante disponibiliza um aplicativo chamado “SiteWatch”, voltado aos clientes que possuem máquinas com sistema de monitoramento instalado. Para acessar o app, é necessário cadastrar usuário e senha. “Com o aplicativo, o usuário pode acessar relatórios de gestão e manutenção de sua frota”, afirma o especialista.

Atualmente, o aplicativo está disponível somente para o sistema operacional iOS, mas – como destaca o coordenador – já há planos de desenvolvimento também para Android, expandindo o alcance da ferramenta, que também exibe posicionamento e status da máquina, gerando alertas ao usuário. “Além de informar as revisões próximas do vencimento, ele compila um histórico das preventivas já realizadas”, comenta Cesar. “Já o sistema de alertas ajuda a identificar problemas de forma antecipada, para que sejam corrigidos antes de se tornarem críticos.”

Com a demanda crescente por essas soluções, desenvolver plataformas que atendam a um público com necessidades específicas se tornou um desafio. Para evitar que o aplicativo encalhe, é necessário criar funções e diferenciais que tenham o poder real de facilitar a vida dos usuários, fazendo com que a ideia também se torne um valor para os usuários. “Nesse sentido, ainda há muito campo para crescimento, mas em pouco tempo esperamos que cada cliente tenha acesso a essa ferramenta”, projeta Cesar.

CONECTIVIDADE

Integrando o mesmo grupo industrial, a New Holland Construction também entrou na “onda” e já supera fronteiras com seu aplicativo. Desde 2013, a marca disponibiliza o app “Show Room” em iOS e Android, tanto para o mercado brasileiro como para a América Latina. Baixado gratuitamente, o programa traz informações técnicas e uma lista da rede de concessionárias, auxiliando na busca por assistência técnica autorizada aos equipamentos. “Já estamos testando um aplicativo para o sistema Android no qual o concessionário realiza todas as revisões do equipamento, até o momento da entrega técnica, utilizando check-list pré-definido”, informa Paula Araújo, gerente de marketing de produto da New Holland Construction para a América Latina. A previsão, diz ela, é que o novo app seja lançado ainda neste ano.

Também na área agrícola, algumas fabricantes já disponibilizam aplicativos para facilitar o trabalho no campo e aumentar a conectividade com os usuários de máquinas. É o caso da John Deere, que há alguns anos lançou o aplicativo gratuito “GoHarvest”, disponível em oito idiomas e direcionado a todos os modelos de colheitadeiras de grãos da Série S (S540. S550, S660, S670, S680 e S690).

Segundo Rodrigo Barbosa, supervisor de pós-venda da John Deere Brasil, o aplicativo foi criado para dar suporte à linha, orientando o operador na regulagem dos equipamentos. Por meio de perguntas e respostas, o recurso permite aos operadores aperfeiçoar as funções da máquina e alterar as configurações, de acordo com a safra ou tipo de cultura. “O aplicativo pergunta qual a máquina que você deseja regular e a cultura escolhida, gerando uma projeção gráfica do equipamento e de pontos de regulagem”, explica.

O app traz ainda uma seção de notas que permite ao operador conhecer detalhes sobre o desempenho da colheitadeira, documentando todas as mudanças realizadas durante a colheita. Para utilizar o “GoHarvest”, tanto em Android como iOS, não há necessidade de cobertura de sinal, pois a ferramenta funciona em áreas sem alcance de internet. “Pelo aplicativo, o produtor também tem acesso ao catálogo de peças”, complementa Barbosa.

Lançado no Brasil em 2014, o aplicativo está disponível mesmo aos usuários que ainda não compraram a máquina. Em um ano, foram realizados 12.554 downloads na versão iOS e 10.430 downloads para Android, mostrando a grande aceitação desses recursos. “Temos uma média de mil downloads por mês”, diz supervisor. “Nos Estados Unidos, onde foi o app lançado em 2013, até o momento foram realizados mais de 100 mil downloads.”

Aplicativo permite comparar máquinas de marcas diferentes

No primeiro semestre deste ano, a Kobelco Construction Machinery lançou um novo aplicativo para as plataformas Android e iOS destinado a dealers e clientes da marca na América do Norte e América Latina. Disponível no Google Play e Apple App Store, o app inclui informações sobre produtos, localização de revendas e mídia social, dentre outros recursos. Além de obter detalhes de todas as escavadeiras da Kobelco, o usuário pode comparar os equipamentos com outras marcas, sem necessidade de conexão após a instalação e primeiro acesso ao aplicativo. “Nosso app foi desenvolvido para auxiliar revendedores, clientes atuais e potenciais compradores de escavadeiras”, diz Jordan Lumpkins, gerente de marketing da Kobelco USA. “Ele traz uma interface dinâmica, que permite ao usuário acesso rápido e fácil na busca por produtos e localização de revendedores, com um mínimo de esforço e tempo.”

Tendência também abrange produtos para construção

No mundo da construção, não são apenas as máquinas que vêm ganhando o mundo digital. O aplicativo “Master Builders Solutions”, por exemplo, reúne todo o portfólio de produtos da divisão de químicos da Basf, incluindo aditivos para concreto e cimento, soluções para construção subterrânea, impermeabilização, selantes, tecnologia para reparo, recuperação e proteção de estruturas, grautes e revestimentos de alto desempenho. Segundo a empresa, a plataforma oferece informações detalhadas das soluções, incluindo ficha técnica com aplicações e especificações de uso. “O aplicativo tem o objetivo de aproximar nossas soluções dos clientes, ajudando na escolha do produto de acordo com a necessidade de cada projeto”, explica Ariane Linhares Zanetti, gerente de marketing da área de químicos para construção da fabricante.