FECHAR
FECHAR
02 de agosto de 2012
Voltar
Manutenção

Retífica eficiente recupera as condições originais do motor

Normas da ABNT e recomendações das entidades do setor determinam as melhores práticas para a confiabilidade do serviço de retífica de motores diesel

A retífica é o processo pelo qual um motor danificado ou cansado recupera seu desempenho, de acordo com as especificações originais de fábrica, por meio da troca de peças danificadas e o reparo de avarias em outros componentes. De acordo com especialistas, o custo de uma retífica sai por menos da metade do valor pago em componentes novos, evitando seu descarte e o consequente impacto no meio ambiente.

Para avaliar a necessidade da retífica, é preciso ficar atento aos indicadores de desgaste ou avaria dos componentes do motor, como a perda de potência, a presença de ruídos internos e o consumo excessivo de combustível e óleo lubrificante. Outro sintoma comum é o excesso de fumaça expelida pelo escapamento. Se ela apresentar uma coloração branca, por exemplo, indica a presença de resíduos contaminantes na câmara de combustão (veja outros indicadores de avarias no quadro da pág. 71).

A ocorrência desses problemas pode causar o superaquecimento do motor, bem como o desgaste prematuro dos componentes e até mesmo sua quebra, resultando no travamento de todo o conjunto. Nos casos mais graves, o problema pode provocar a perda total das peças, incluindo o bloco do motor. Segundo especialistas, ao se defrontar com um quadro desse tipo, o usuário deve remover o motor do equipamento e encaminhá-lo para uma oficina de retífica credenciada e de confiança (veja quadro abaixo).

Entre as medidas preventivas, que ajudam a evitar o agravamento desse quadro, está a calibração dos bicos injetores, a troca de velas e filtros de ar, bem como a manutenção dos sistemas de pré-filtragem presentes em equipamentos que operam em ambientes severos, como canteiros de obras e pedreiras. A presença de resíduos abrasivos no motor pode causar desgaste prematuro em componentes como bielas, anéis, êmbolo (pistão) e camisa.

Outro cuidado importante é a troca periódica do óleo lubrificante e líquido de arrefecimento, além do acompanhamento da taxa de compressão dos cilindros, que deve se enquadrar dentro da especificação dos fabricantes. Vale lembrar que a melhor prevenção, entretanto, está no respeito aos prazos das manutenções preventivas, aos limites de carga do equipamento e às boas práticas de operação.

Etapas do processo

Se o motor chegar ao estágio de retífica, entretanto, outros cuidados devem ser respeitados. A começar pela adoção de procedimentos especificados nas normas ABNT NBR 13.032 e NBR 15.831, com suas versões atualizadas de 2009 e 2010, respectivamente (veja na pág. 73)o que mudou nas normas de retífica de motores diesel). Esses documentos estipulam todos os passos em cada etapa do procedimento, além do maquinário e instrumentos necessários para que a empresa retificadora possa oferecer ao cliente um motor totalmente restaurado.