FECHAR
FECHAR
08 de junho de 2015
Voltar
Compactos & Ferramentas

Pintura irretocável

Sejam elétricas ou pneumáticas, as pistolas de pintura são ferramentas fundamentais para garantir alta qualidade de acabamento às mais diferentes aplicações

Seja na construção, indústria ou serviços, uma boa pintura exige precisão não só das mãos do operador, mas também da escolha correta de uma ferramenta que permita a execução perfeita do trabalho, sem a necessidade de repetição da tarefa executada.

E é justamente para a realização desses trabalhos que existem as pistolas de pintura, ferramentas fundamentais que podem ser utilizadas tanto em pinturas imobiliárias e automotivas profissionais, como em oficinas mecânicas, marcenarias, serralherias, funilarias, pulverização de motores e até mesmo artesanato.

De modo geral, as pistolas de pintura podem ser pneumáticas ou elétricas. Segundo Elisângela Durães, gerente de marketing da Vonder, as pistolas pneumáticas para pintura são ferramentas que trabalham com ar comprimido, sendo indicadas para uso profissional, uma vez que para executá-las o operador necessita de uma linha pneumática específica, incluindo compressores, mangueiras, reguladores e conexões, por exemplo. “O produto permite diversas possibilidades de aplicação”, complementa Durães. “Os modelos disponíveis em nosso portfólio também contam com a troca de bico, o que aumenta ainda mais a gama de aplicações.”

Já as pistolas elétricas para pintura são indicadas para uso tanto profissional quanto amador, na base do “faça você mesmo”, com a vantagem de não precisar de uma linha pneumática, conforme explica a gerente da Vonder. “Nesse caso, as principais indicações de uso incluem pintura de portas, portões, janelas, cadeiras, banquetas e outros objetos”, diz ela.

Na hora de escolher a melhor opção, a especialista destaca que antes é preciso atentar para a especificação da tinta que vai ser utilizada, pois cada modelo de pistola é indicado para determinada viscosidade. Após conferir esse detalhe, já é possível selecionar a ferramenta.

ELÉTRICAS

Na Vonder, todas as pistolas elétricas contam com sistema HVLP (High Volume Low Pressure), que – como enfatiza Durães – confere alto volume e baixa pressão à pintura, proporcionando maior rendimento e menor desperdício de tinta, além de cobertura uniforme da área a ser trabalhada, o que garante uma melhor qualidade de acabamento.

Durães explica que as pistolas elétricas da Linha PEV são disponibilizadas em quatro diferentes modelos, que basicamente se diferenciam em potência, capacidade de vazão da tinta e viscosidade. “As ferramentas p


Seja na construção, indústria ou serviços, uma boa pintura exige precisão não só das mãos do operador, mas também da escolha correta de uma ferramenta que permita a execução perfeita do trabalho, sem a necessidade de repetição da tarefa executada.

E é justamente para a realização desses trabalhos que existem as pistolas de pintura, ferramentas fundamentais que podem ser utilizadas tanto em pinturas imobiliárias e automotivas profissionais, como em oficinas mecânicas, marcenarias, serralherias, funilarias, pulverização de motores e até mesmo artesanato.

De modo geral, as pistolas de pintura podem ser pneumáticas ou elétricas. Segundo Elisângela Durães, gerente de marketing da Vonder, as pistolas pneumáticas para pintura são ferramentas que trabalham com ar comprimido, sendo indicadas para uso profissional, uma vez que para executá-las o operador necessita de uma linha pneumática específica, incluindo compressores, mangueiras, reguladores e conexões, por exemplo. “O produto permite diversas possibilidades de aplicação”, complementa Durães. “Os modelos disponíveis em nosso portfólio também contam com a troca de bico, o que aumenta ainda mais a gama de aplicações.”

Já as pistolas elétricas para pintura são indicadas para uso tanto profissional quanto amador, na base do “faça você mesmo”, com a vantagem de não precisar de uma linha pneumática, conforme explica a gerente da Vonder. “Nesse caso, as principais indicações de uso incluem pintura de portas, portões, janelas, cadeiras, banquetas e outros objetos”, diz ela.

Na hora de escolher a melhor opção, a especialista destaca que antes é preciso atentar para a especificação da tinta que vai ser utilizada, pois cada modelo de pistola é indicado para determinada viscosidade. Após conferir esse detalhe, já é possível selecionar a ferramenta.

ELÉTRICAS

Na Vonder, todas as pistolas elétricas contam com sistema HVLP (High Volume Low Pressure), que – como enfatiza Durães – confere alto volume e baixa pressão à pintura, proporcionando maior rendimento e menor desperdício de tinta, além de cobertura uniforme da área a ser trabalhada, o que garante uma melhor qualidade de acabamento.

Durães explica que as pistolas elétricas da Linha PEV são disponibilizadas em quatro diferentes modelos, que basicamente se diferenciam em potência, capacidade de vazão da tinta e viscosidade. “As ferramentas possuem corpo e caneca em plástico, que proporciona maior leveza à pistola e ergonomia aprimorada ao operador”, afirma.

Dessa linha, o mais recente lançamento é a pistola elétrica para pintura PEV 750. Com potência de 750 W, a ferramenta é indicada para uso com líquidos com até 60 DIN-S de viscosidade. “O produto inclui suporte com alça extensível e rodas, além de dispensar o uso de compressores, reguladores ou quaisquer outros acessórios e equipamentos complementares”, diz a gerente.

Disponível nas tensões 127 V e 220 V, a ferramenta possui vazão de 800 ml/min e conta ainda com um medidor de viscosidade, um bico para encher balões e dois bicos de pintura (de 1,8 mm e 2,6 mm). Os demais modelos da empresa são a PEV 900 (que possui potência de 900 W, permitindo uso com tintas vernizes e esmaltes com viscosidade de até 90 DIN-S), a PEV 600 (com potência de 600 W e vazão de tinta de 400 ml/min, podendo ser usada com tintas com viscosidade de até 50 DIN-S) e a PEV 400 (que possui potência de 400 W, com reservatório de tinta de 800 ml e indicada para uso com tintas de viscosidade inferior a 40 DIN-S). “Todos os modelos elétricos têm como diferencial a regulagem de jato em três posições de ajuste: vertical, horizontal e circular”, comenta a gerente.

Segundo Ronaldo Fernandes, representante do setor de marketing da Ferrari, a empresa oferece em seu portfólio o modelo compacto Mega Spray MS-350 de pistolas pulverizadoras elétricas, que podem ser ligadas diretamente na energia elétrica, prontas para utilização. “A pistola pulverizadora possui a mesma função de uma pistola de pintura, mas não depende de compressores de ar”, diz ele. “A ferramenta também conta com regulagem, que ameniza a névoa durante a pintura.”

PNEUMÁTICAS

Para a linha pneumática, a Ferrari tem em sua gama de produtos a pistola de pintura alta pressão APP-1, com capacidade de caneca de 1 litro, pressão operacional máxima de 50 psi e vazão de 180 l/m a 240 l/m. Mas a empresa também conta com um kit compressor KC-3 de três peças (que inclui uma mangueira de 2,5 m, dois conectores de engate rápido e uma pistola pneumática) e um kit profissional de pintura denominado RATK-A, com cinco peças (calibrador de pressão, pistola de pintura alta, mangueira de 2,5 m, dois conectores de engate rápido e rosca de ¼).

Já a linha de pistolas pneumáticas para pintura da Vonder se divide em quatro modelos, todos com bico e agulha em aço inox e capa de ar em latão. Além disso, a linha apresenta opção de troca de acessórios, permitindo a realização de diversos tipos de pintura com apenas uma pistola. “Esta ferramenta garante ótimo acabamento nas aplicações profissionais de diversos setores, como automotivo, serralheiro, moveleiro etc.”, diz Durães.

Os equipamentos da Vonder incluem o modelo PSV 100 (que tem pressão máxima de trabalho de 42 lbf/pol² a 60 lbf/pol², consumo de ar de 4,6 PCM a 7,1 PCM e vazão de tinta de 140 ml/min a 180 ml/min) e PSV 200 (que conta com pressão máxima de trabalho de 50 lbf/pol², consumo de ar de 3,0 PCM a 3,9 PCM e vazão de tinta de 140 ml/min a 190 ml/min). Em sua configuração original de fábrica acompanha bico e agulha de 1,5 mm. “Ambos os modelos apresentam sistema de sucção convencional e caneca de alumínio com capacidade para 1 litro de tinta”, resume Durães.

A fabricante tem ainda em sua linha a pistola PDV 100 ar direto, indicada para compressores sem reservatório. A ferramenta tem sistema de sucção convencional, caneca de alumínio com capacidade para 750 ml de tinta, pressão máxima de trabalho de 50 lbf/pol², consumo de ar de 3,2 PCM a 5,6 PCM e vazão de tinta de 90 ml/ mim a 160 ml/min, informa a empresa.

CUIDADOS

Os principais cuidados de manutenção das pistolas pneumáticas e elétricas incluem a necessidade da limpeza da ferramenta após a pintura, o que deve ser feito com o diluente da tinta, como solventes. “Evite o acúmulo de tinta no bico de ar ou na agulha, preste atenção se o material utilizado está muito viscoso, além de verificar sempre se a caneca está solta e se a guarnição está danificada”, orienta Fernandes, da Ferrari.

O uso correto de pistolas de pintura em 5 dicas:

1 - Antes de iniciar a pintura, teste a vazão de tinta em outra superfície;

2 - Certifique-se que o regulador da agulha esteja totalmente fechado;

3 - Aperte o gatilho e gire lentamente o regulador da agulha, até atingir o jato desejado;

4 - Deixe a pistola sempre na posição vertical, de modo a garantir a uniformidade da camada de tinta aplicada;

5 - Utilize sempre equipamentos de segurança, como máscara e proteção para os olhos.

Lixadeira angular permite lixamentos contínuos

A nova lixadeira angular LAV 1407 da Vonder é indicada para aplicações contínuas na indústria metalmecânica e serralherias. Com peso total de apenas 3,5 kg, o modelo possui potência de 1.400 W, frequência de 50/60 Hz, rotação de 5.500 rpm e capacidade de disco de 7” (180 mm).

www.vonder.com.br

Máquina de solda promete aumento de produtividade

A ESAB apresenta a nova Bantam 145i, uma máquina de solda inteligente que reconhece automaticamente a tensão de entrada, mesmo com oscilações. A máquina é um inversor para soldagem com eletrodos revestidos de até 3,25 mm (em 220V) e 2,5 mm (em 110V), superando o que este tipo de máquina geralmente realiza.

www.esab.com.br

Sensor de temperatura é específico para serviços pesados

Produzido pela Danfoss, o sensor de temperatura flexível MBT 3270 fornece saída contínua de acordo com a temperatura real no sistema, possibilitando controle rígido do processo. A solução pode ser utilizada em diversas aplicações, tais como compressores de ar, hidráulica móbil e sistemas de retorno de gás de exaustão.

www.danfoss.com.br

Motobombas realizam diferentes operações

Lançamento da EMIT Hyundai, a motobomba portátil a diesel Hyundai 4 tempos é projetada para uso em transferência de água limpa com profundidade de sucção de até 8 m com vazão de 96 m³/h, sendo utilizada em rebaixamentos de lençol freático, drenagem, captação e outras funções típicas do agronegócio.

www.hyundaipower.com.br

Ferramenta permite exatidão na medição de furos

Devido ao seu formato, os micrômetros internos de três pontas PRO da Tramontina permitem realizar medições em furos, até mesmo cegos. Durante o uso, o instrumento entra em contato com a parede em três pontos posicionados a 120°, o que facilita a operação e aumenta a exatidão, garante a empresa.

www.tramontinapro.com.br