FECHAR
FECHAR
03 de maio de 2019
Voltar
Fabricante

Opção para o mercado

Comemorando um século de atividades no Brasil, a fabricante finlandesa METSO investe no mercado de caçambas para caminhões OTR, com destaque para um modelo híbrido
Por Melina Fogaça

Fabricante das mais tradicionais no segmento de soluções para mineração e agregados, a Metso comemora 100 anos de atividades no Brasil esforçando-se para ingressar em novos nichos de mercado. Nesse sentido, um dos investimentos mais recentes da empresa é a entrada no mercado de caçambas para caminhões, com destaque para uma inédita caçamba híbrida de (aço/borracha) para o segmento fora de estrada.

Segundo o novo diretor de vendas da área de agregados da fabricante no país, Everson Cremonese, o principal diferencial do novo produto – comercializado na linha Metso Truck Body – é o fato de ser revestido com uma camada de borracha especial de 80 mm, fabricada pela própria Metso. Com cerca de 30% a menos de peso em relação ao componente tradicional revestido em aço, a solução promete trazer maior durabilidade e um expressivo aumento de capacidade de carga, que – de acordo com o executivo – pode chegar a várias toneladas. “Feita em aço de alta resistência, essa caçamba revestida com borracha chega a durar seis vezes mais do que a caçamba totalmente de aço”, assegura. “Ela também oferece a vantagem de ser mais leve, o que reduz o ruído e a vibração, além de contribuir para um menor consumo de combustível.”

De acordo com a fabricante, a caçamba híbrida de aço/borracha pode ser utilizada tanto em caminhões OTR utilizados na mineração, quanto em veículos do tipo basculante rodoviário, adotados na construção. Assim, o objetivo da empresa com o novo produto é oferecer uma alternativa ao mercado fora de estrada, abrindo um novo nicho e passando a competir diretamente no segmento de substituição de caçambas originais dos caminhões OTR.

E, nesse aspecto, a aposta no modelo híbrido – que foi apresentado oficialmente ao mercado internacional durante a bauma 2019 e deve começar a ser produzida no Brasil até o final deste ano – tem outro fundamento significativo. “Reformar uma caçamba revestida de borracha leva em torno de seis horas, enquanto as produzidas totalmente em aço consomem cerca de três dias de atividades”, ressalta Marcelo Franco Motti, vice-presidente da Metso Brasil.

GLOBAL

Lá fora, além da caçamba híbrida a empresa apresentou outras novidades ao mercado, como o novo modelo Urban LT96 para plantas de britagem, também exibido na bauma. Integrando a série Lokotrack Urban, o novo equipamento é


Fabricante das mais tradicionais no segmento de soluções para mineração e agregados, a Metso comemora 100 anos de atividades no Brasil esforçando-se para ingressar em novos nichos de mercado. Nesse sentido, um dos investimentos mais recentes da empresa é a entrada no mercado de caçambas para caminhões, com destaque para uma inédita caçamba híbrida de (aço/borracha) para o segmento fora de estrada.

Segundo o novo diretor de vendas da área de agregados da fabricante no país, Everson Cremonese, o principal diferencial do novo produto – comercializado na linha Metso Truck Body – é o fato de ser revestido com uma camada de borracha especial de 80 mm, fabricada pela própria Metso. Com cerca de 30% a menos de peso em relação ao componente tradicional revestido em aço, a solução promete trazer maior durabilidade e um expressivo aumento de capacidade de carga, que – de acordo com o executivo – pode chegar a várias toneladas. “Feita em aço de alta resistência, essa caçamba revestida com borracha chega a durar seis vezes mais do que a caçamba totalmente de aço”, assegura. “Ela também oferece a vantagem de ser mais leve, o que reduz o ruído e a vibração, além de contribuir para um menor consumo de combustível.”

De acordo com a fabricante, a caçamba híbrida de aço/borracha pode ser utilizada tanto em caminhões OTR utilizados na mineração, quanto em veículos do tipo basculante rodoviário, adotados na construção. Assim, o objetivo da empresa com o novo produto é oferecer uma alternativa ao mercado fora de estrada, abrindo um novo nicho e passando a competir diretamente no segmento de substituição de caçambas originais dos caminhões OTR.

E, nesse aspecto, a aposta no modelo híbrido – que foi apresentado oficialmente ao mercado internacional durante a bauma 2019 e deve começar a ser produzida no Brasil até o final deste ano – tem outro fundamento significativo. “Reformar uma caçamba revestida de borracha leva em torno de seis horas, enquanto as produzidas totalmente em aço consomem cerca de três dias de atividades”, ressalta Marcelo Franco Motti, vice-presidente da Metso Brasil.

GLOBAL

Lá fora, além da caçamba híbrida a empresa apresentou outras novidades ao mercado, como o novo modelo Urban LT96 para plantas de britagem, também exibido na bauma. Integrando a série Lokotrack Urban, o novo equipamento é indicado para operações de britagem em centros urbanos de alta densidade populacional, pois promete níveis mais baixos de emissões de ruído e poeira, se comparado à britagem convencional.

Lançado na bauma, o Urban LT96 promete níveis mais baixos de emissões de ruído e poeira

Isso, segundo a Metso, permite operações mais sustentáveis de construção em ambientes urbanos, sendo que o produto é especialmente indicado aos empreiteiros de pequeno e médio porte, que normalmente britam e reciclam o concreto demolido no próprio local da obra.

Além da britagem, a fabricante vem reforçando o portfólio no segmento de agregados, buscando atender mais diretamente aos clientes do agronegócio, um mercado que nos últimos anos vem crescendo exponencialmente no país. Para tanto, a empresa também apresentou na feira alemã sua nova peneira móvel compacta Lokotrack ST2.3, que – além de terraplenagem – também pode ser aplicada na agricultura. “O equipamento é adequado para uma ampla gama de aplicações, desde atividades diversas até peneiramento de finos e reciclagem”, comenta Cremonese.

Outro equipamento apresentado durante a bauma 2019 (que inclusive já está sendo utilizado por uma pedreira brasileira desde o início deste ano) é o britador cônico MX 3, que tem como principal destaque um design voltado para aplicações em pedreiras de pequeno a médio porte. Segundo Cremonese, o MX3 é indicado para os estágios de britagem secundária, terciária e quaternária, sendo projetado para aplicações tanto em rochas duras como macias. “O equipamento já vem todo automatizado, com as partes mecânicas autoajustáveis, sendo que sua tecnologia multiação permite uma produção otimizada para maximizar o rendimento nas granulometrias desejadas”, finaliza o executivo.

ANUNCIANDO NOVO CENTRO DE SERVIÇOS, EMPRESA INVESTE NA INDÚSTRIA 4.0

Integrando as comemorações de 100 anos de atividades no Brasil, a Metso anuncia a inauguração no segundo semestre, logo após a Exposibram 2019, de um novo centro de serviços em São Leopoldo (MG), focado principalmente no mercado de mineração e agregados. A estratégia está em linha com o atual momento da empresa no país.

“A área de mineração representa 80% do nosso negócio no país, sendo que, dentro deste montante, 40% são relativos a serviços”, destaca o vice-presidente da Metso Brasil, Marcelo Franco Motti.

Além dos serviços, a fabricante vem investindo pesado no desenvolvimento de recursos da Indústria 4.0, realçando a importância de plantas autônomas, por exemplo, com menor presença humana e mais coleta e análise de dados.

Investimentos em manufatura avançada realçam a importância da análise de dados

No momento, a empresa vem trabalhando especificamente no sensoriamento das máquinas, buscando viabilizar a mediação do nível de desgaste de equipamentos, peças e componentes, estimulando assim a manutenção preditiva. “No futuro, será possível realizar a gestão de dados históricos”, diz Everson Cremonese, diretor de vendas da área de agregados da fabricante no Brasil. “Dessa forma, conseguiremos adequar nossa unidade produtiva e alcançar uma melhor eficiência operacional.”

Saiba mais:

Metso: www.metso.com/br