FECHAR
13 de julho de 2018
Voltar
Miniequipamentos

Leveza versátil

Oferecendo vantagens operacionais, mercado de minis ensaia uma maior penetração no país, inclusive com a oferta de soluções que vão além dos modelos mais tradicionais
Por Evanildo da Silveira

Embora ainda não sejam tão demandados como ocorre nos EUA e na Europa, os miniequipamentos aos poucos vêm ganhando espaço no país. Até há pouco tempo empregadas principalmente no agronegócio, soluções como minicarregadeiras e miniescavadeiras estão sendo cada vez mais requeridas em setores como construção, mineração, indústria e locação. Dentre as razões desse avanço consistente estão fatores como eficiência, versatilidade, agilidade e facilidade de operação no Brasil. O que ainda trava o mercado para essas máquinas é mesmo a crise econômica e a alta do dólar, pois todos os modelos são importados.

Em certa medida, tal conclusão é óbvia, pois o que não falta é oferta de máquinas, que trazem vantagens inquestionáveis. O caso das minicarregadeiras e miniescavadeiras, ainda as mais vendidas no Brasil, é exemplar quanto a isso. “As primeiras estão no mercado como um produto amplamente utilizado em diversas aplicações, com valor percebido consolidado”, explica Rafael Ricciardi, especialista de produto da New Holland Construction. “E a procura por máquinas com essas características está diretamente ligada a essa capacidade de adequação, seja pelas menores dimensões das obras, limitação de espaço físico ou características da engenharia mecânica.”

Consolidadas, as miniescavadeiras seguem como as mais vendidas da categoria no Brasil

Contando agora com um portfólio de miniescavadeiras de 1 a 4 t, a empresa consolidou sua linha de produtos para escavação, com soluções de 1 a 50 t prontas para atender a absolutamente todas as necessidades do mercado. “Composta por cinco modelos, a nova família dessas máquinas tem braço longo, o que proporciona maior alcance e profundidade de escavação, comparado à concorrência, além da terceira função para implementos hidráulicos”, diz Ricciardi.

Segundo ele, as miniescavadeiras da marca utilizam tecnologia hidrostática de última geração, sendo que a transmissão mecânica – tradicionalmente empregada em outros equipamentos – foi substituída por bombas e motores hidráulicos, prometendo ganhos de produtividade e custos operacionais menores, além de maior confiabilidade.

Segundo o especialista, os motores de 16,8 hp a 24,4 hp são dimensionados para entregar eficiência e economia de combustível, além de já contarem com a certificação Mar-I/Tier 3. “Outra vantagem é a função auxiliar hidráulica standard, que permite a utilização de vários implementos – sendo os mais comuns o martelete, a tesoura hidráulica e a garra giratória”, acrescenta Ricciardi.