FECHAR
FECHAR
30 de maio de 2011
Voltar
Conexpo

Las vegas acena com novas tendências em equipamentos

Reunindo 2.400 expositores, a feira atrai 128 mil visitantes de 150 países, que foram a Las Vegas para conferir as inovações tecnológicas desenvolvidas pela indústria

Aguardada a cada três anos pelos profissionais do setor como a principal feira de equipamentos para construção e mineração do continente americano e a segunda maior do mundo, a Conexpo Con/Agg marcou um ponto de inflexão no ânimo da indústria e dos principais consumidores internacionais de máquinas pesadas. Afinal, se o Brasil passou quase incólume aos efeitos da crise econômica internacional, o mesmo não se pode afirmar em relação aos mercados da América do Norte e Europa.

Para um mercado que ainda se debate para retomar o rumo de crescimento, os Estados Unidos sentiram o efeito da Conexpo 2011 diante das inovações tecnológicas apresentadas pelos expositores e do volume de visitantes oriundos dos países que estão ditando a retomada da economia global, entre eles o Brasil, a China e Índia. Realizada em Las Vegas, no fim do mês de março, a feira atraiu a visita de cerca de 128 mil profissionais de construtoras, mineradoras, locadoras e demais empresas que operam com equipamentos pesados.

Eles foram atraídos por uma mostra com mais de 2.400 expositores, que ocuparam uma área líquida de exibição de mais de 217 mil m2, a segunda maior na história da Conexpo. Para um setor onde a produtividade e qualidade representam a diferença entre o lucro e o prejuízo nas operações, os expositores brindaram os visitantes com inovações tecnológicas focadas na maior eficiência dos equipamentos nos canteiros de obras e frentes de mineração.

Segundo a organização da Conexpo Con/Agg, o evento registrou um crescimento de 24% na presença de visitantes oriundos de fora dos Estados Unidos. Ao todo, profissionais de 150 países compareceram ao evento, com destaque para as 42 delegações de 37 países que contaram com a organização do Departamento de Comércio do governo norte-americano. Representando o Brasil, 156 profissionais do setor participaram da Missão Técnica organizada pela Sobratema para visita à feira.

“O sentimento de otimismo presente no evento ajudou nossa indústria a olhar para frente após esse período de recessão que passamos”, afirmou Mike Haberman, presidente da Gradall Industries e do comitê de organização da Conexpo Con/Agg. Para Megan Tanel, vice-presidente de feiras e eventos da AEM, a associação americana de fabricantes de equipamentos para construção, a forte presença de visitantes internacionais no evento revelou


Aguardada a cada três anos pelos profissionais do setor como a principal feira de equipamentos para construção e mineração do continente americano e a segunda maior do mundo, a Conexpo Con/Agg marcou um ponto de inflexão no ânimo da indústria e dos principais consumidores internacionais de máquinas pesadas. Afinal, se o Brasil passou quase incólume aos efeitos da crise econômica internacional, o mesmo não se pode afirmar em relação aos mercados da América do Norte e Europa.

Para um mercado que ainda se debate para retomar o rumo de crescimento, os Estados Unidos sentiram o efeito da Conexpo 2011 diante das inovações tecnológicas apresentadas pelos expositores e do volume de visitantes oriundos dos países que estão ditando a retomada da economia global, entre eles o Brasil, a China e Índia. Realizada em Las Vegas, no fim do mês de março, a feira atraiu a visita de cerca de 128 mil profissionais de construtoras, mineradoras, locadoras e demais empresas que operam com equipamentos pesados.

Eles foram atraídos por uma mostra com mais de 2.400 expositores, que ocuparam uma área líquida de exibição de mais de 217 mil m2, a segunda maior na história da Conexpo. Para um setor onde a produtividade e qualidade representam a diferença entre o lucro e o prejuízo nas operações, os expositores brindaram os visitantes com inovações tecnológicas focadas na maior eficiência dos equipamentos nos canteiros de obras e frentes de mineração.

Segundo a organização da Conexpo Con/Agg, o evento registrou um crescimento de 24% na presença de visitantes oriundos de fora dos Estados Unidos. Ao todo, profissionais de 150 países compareceram ao evento, com destaque para as 42 delegações de 37 países que contaram com a organização do Departamento de Comércio do governo norte-americano. Representando o Brasil, 156 profissionais do setor participaram da Missão Técnica organizada pela Sobratema para visita à feira.

“O sentimento de otimismo presente no evento ajudou nossa indústria a olhar para frente após esse período de recessão que passamos”, afirmou Mike Haberman, presidente da Gradall Industries e do comitê de organização da Conexpo Con/Agg. Para Megan Tanel, vice-presidente de feiras e eventos da AEM, a associação americana de fabricantes de equipamentos para construção, a forte presença de visitantes internacionais no evento revelou a direção a ser seguida pelos fabricantes do país. “O aumento na presença de visitantes de outros países ressalta a importância desses mercados para a nossa indústria”, disse ele.

Presença brasileira
Além da Missão Técnica, a Sobratema marcou presença na Conexpo 2011 com um estande onde recebeu visitantes brasileiros e profissionais internacionais com interesse em fazer negócios no país. Durante o evento, a associação também realizou uma coletiva de imprensa, onde divulgou o mercado brasileiro para jornalistas, lideranças globais e demais visitantes da feira, além de apresentar a M&T Peças e Serviços 2011 e Construction Expo 2011. A coletiva contou com a participação de 60 jornalistas, do Brasil e demais países, que mostraram especial interesse no minucioso levantamento realizado pela entidade com as principais obras de infraestrutura em execução no país.

Além da feira de equipamentos, tradicional pelas oportunidades de geração de negócios, a Conexpo Con/Agg se caracterizou por um intenso programa de eventos paralelos, totalizando nada menos que 126 sessões destinadas a temas como tendências da indústria, segurança na operação de equipamentos, gestão e tecnologia aplicada e outros. O evento contou ainda com uma conferência sobre plano de rigging para operações com guindastes e outra sobre obras rodoviárias, além de uma competição entre operadores de equipamentos, voltada à premiação dos profissionais mais habilidosos.

Uma visita aos estandes dos expositores revelou a preocupação da indústria de equipamentos em atender os usuários com soluções que proporcionem maior segurança, economia de combustível, produtividade e eficiência na operação. Na área ambiental, as atenções não estão voltadas apenas a atender as próximas etapas das normas internacionais de controle de emissão de poluentes, mas também em apontar tendências. Nesse sentido, os equipamentos híbridos, combinando acionamento diesel e elétrico, marcaram presença nos estandes de praticamente todos os principais fabricantes globais.

Seguindo essa linha, os novos modelos apresentados também incorporaram sistemas hidráulicos mais robustos, trens de força que conferem maior retomada de velocidade para os equipamentos e inúmeras inovações em peças e componentes, desde os pneus e materiais rodantes, até os motores, sistemas elétricos e outros. Veja, a seguir, os principais lançamentos apresentados na feira.

Komatsu destaca escavadeira híbrida
Lançada no mercado japonês em 2008 e disponível para comercialização na América do Norte e Europa a partir do ano seguinte, a escavadeira PC200-8 Hybrid figurou como um dos principais destaques no estande da Komatsu durante a Conexpo 2011. Primeiro equipamento com acionamento híbrido (diesel/elétrico) a ser oferecido em escala comercial no mundo, a PC200-8 Hybrid combina um motor diesel com um sistema composto por motor elétrico, motor gerador e banco de capacitores.

Quando o equipamento desacelera o giro sobre o carro inferior, a energia cinética liberada durante a frenagem – que se perderia na forma de calor – é armazenada para reaproveitamento quando houver a demanda de maior potência na operação. O armazenamento é realizado no banco de capacitores, que libera essa energia e aciona o motor elétrico quando a operação demanda maior força do motor diesel, que provê uma potência de 137 hp.

Operando na faixa de 20 t a 22 t de peso operacional, com uma caçamba de 0,66 a 1,57 jd3, o equipamento proporciona uma economia de combustível de 25% em relação à PC200-8 convencional, conforme testes realizados pela Komatsu. Isto se deve ao fato de o motor diesel operar sempre numa faixa de rotação mais baixa e, quando solicitado para prover maior potência à operação – no ataque a uma pilha de escavação, por exemplo – ele é auxiliado pelo motor elétrico, que oferece o torque adicional necessário.

A partir da cabine, o operador acompanha todo o desempenho da máquina por meio de um monitor com tela LCD de 7 polegadas. Além disso, o equipamento já sai de fábrica com o sistema de monitoramento remoto via satélite, o Komtrax, como item de série, que oferece funções como sua localização à distância, gerenciamento da operação e acompanhamento das funções vitais da máquina. Com isso, o equipamento proporciona economia na operação e manutenção, por meio do gerenciamento remoto da operação e de seus principais componentes.

Segundo a Komatsu, a PC200-8 Hybrid será introduzida ainda este ano no mercado chinês e os clientes brasileiros poderão adquirir uma versão de equipamento híbrido, que necessariamente não será este modelo, também a partir de 2011.

Volvo apresenta inovações na linha de equipamentos
Com ênfase na rentabilidade oferecida pelos equipamentos da marca, a Volvo Construction compareceu ao evento com 19 modelos distribuídos em três áreas temáticas. Um dos destaques foi a nova série F de caminhões articulados, com seis modelos que cobrem a faixa de 24 t (A25F) a 39 t (A40F) de capacidade de carga. Entre suas principais características, eles vêm equipados com aço de alta resistência (HB400) na caçamba e contam com um novo dispositivo de descarga, que é controlada pelo operador a partir de um toque num botão, de forma a reduzir o tempo de ciclo do equipamento.

Equipados com motores de seis cilindros, que atendem às normas internacionais de controle de emissões (EPA Tier IVi e Euro IIIB), eles contam ainda com o revolucionário sistema de controle automático de tração (ATC). O dispositivo impede que o operador deixe o equipamento regulado para manter todas as rodas em modo motriz quando não necessário, como em estradas com boa condição de rolagem ou quando basta uma tração 6x4. Essa inovação no sistema de transmissão resulta em economia de combustível, de pneus e menos manutenção mecânica.

A Volvo Construction também apresentou inovações na linha de pás carregadeiras, agora oferecidas na nova versão G, que apresenta um incremento de 20% na força de elevação de carga. Equipadas com nova motorização e sistema de transmissão, as carregadeiras L150G, L180G e L220G cobrem a faixa de 17.460 kg a 21.760 kg de carga estática de tombamento. Elas contam respectivamente com motor de 295 hp, 328 hp e 366 hp de potência líquida, que oferecem uma força de desagregação de 202 kN, 236 kN e 255 kN, e apresentam um aumento de 10% na força de arranque.

Segundo a Volvo, isto se traduz em maior produtividade, devido à redução nos tempos de ciclo. O sistema de trem de força, com transmissão Automatic Powershift (APS), foi desenvolvido pela própria montadora e se caracteriza por permitir que o operador selecione quatro modos de velocidade, com a troca de marcha automática realizada pelo equipamento. De acordo com a fabricante, isso se traduz em economia de até 15% no consumo de combustível.

A fabricante lançou ainda a nova série C de minicarregadeiras, composta pelos modelos MC110C, MC115C, MC125C, MC135C e MC155C, que cobrem a faixa de 1.000 kg a 1.495 kg de capacidade de carga. A linha de motoniveladoras da série G, por sua vez, ganhou nova motorização para oferecer maior força na ponta da lâmina. Composta pelos modelos G930B, G940B, G946B e G960B, a família cobre a faixa de 15.658 kg a 17.558 kg de peso operacional, com potência líquida entre 160 hp e 196 hp.

Caterpillar apresenta caminhões rodoviários e off roads
Ocupando três áreas de exibição, que somaram mais de 5.500 m2, a Caterpillar expôs cerca de 40 modelos para apresentar aos visitantes da feira todas as inovações incorporadas a sua linha de equipamentos. Um dos destaques foi a nova linha de caminhões rodoviários da marca, como o CT660 e CT668, que serão oferecidos no mercado norte-americano a partir de 2013 para aplicações pesadas em construção civil, como o transporte de concreto, rochas e demais materiais de terraplenagem.

Equipados com transmissão automática como item opcional e com motores na faixa de 330 a 550 hp de potência, os caminhões da linha atendem a rigorosos padrões de controle de emissão de poluentes. Para isto, combinam um sistema duplo de turbocompressor sequencial, juntamente com dispositivos de injeção eletrônica a elevadas taxas e com um sistema de recirculação dos gases de escape para o motor. No segmento fora-de-estrada, outro destaque foi o caminhão 775G, de 63 t de capacidade de carga, apresentado como o primeiro equipamento da marca a contar com uma solução definitiva para atender à próxima fase de controle de emissões (Tier 4).

A Caterpillar também lançou os novos modelos de tratores de esteiras D6T, D7E e D8T, que operam nas faixas de 205 hp, 235 hp e 310 hp de potência líquida, respectivamente. No caso do D8T, por exemplo, seu novo sistema de refrigeração conta com radiador único posicionado em local de fácil acesso para manutenções. O sistema conta ainda com condensador do ar condicionado da cabine, que fica protegido de detritos e poeira em aplicações severas.

Motoniveladora incorpora mais conforto à operação 
Com lançamentos em várias famílias de equipamentos, de minicarregadeiras e miniescavadeiras a rolos compactadores e pás carregadeiras de grande porte, a Case Construction Equipment compareceu ao evento com um amplo portfólio de produtos. A motoniveladora 865B VHP mereceu um destaque especial, já que é o primeiro modelo da série B dessa linha de máquinas para construção

Equipada com motor de 178 hp a 205 hp de potência, a 865B dispõe de sistema de variação de potência tripla (VHP) que otimiza a operação de acordo com a necessidade de maior potência ou de eficiência no consumo de combustível. “Projetamos esse modelo para proporcionar melhor padrão de controle, visibilidade e conforto para o operador”, diz Tim O’Brien, gerente de marketing da Case.

Como exemplo, ele explica que a nova válvula de controle hidráulico da máquina foi projetada para aplicações de nivelamento, “oferecendo aos operadores controles mais precisos e melhor resposta aos comandos”. A área de visão dos operadores também foi melhorada e as nove alavancas de controle ficaram mais leves.

A nova motoniveladora tem 16.326 kg de peso operacional e conta com arado de 3,96 m de largura padrão. As posições de afastamento da lâmina variam de 42º a 87º, com deslocamento máximo da lâmina de 686 mm à direita de 533 mm à esquerda. A penetração máxima no solo é de 711 mm. Como os dentes da sua engrenagem são voltados para fora, ela atinge maior potência de operação com menos desgaste do componente, reduzindo os custos com manutenção.

New Holland lança nova versão de minicarregadeiras
A New Holland aproveitou o evento para apresentar aos clientes e demais visitantes da feira a nova série 200 de minicarregadeiras da marca, composta pelos modelos L218, L220, L223, L225 e L230. Elas são equipadas com motor de 4 cilindros, que cobrem a faixa de 57 hp a 84 hp de potência líquida, oferecendo uma capacidade de carga entre 818 kg e 1.360 kg.

Os equipamentos contam com exclusivo projeto do braço, que proporciona maior eficiência ao serviço e um ótimo ângulo de despejo dos materiais. Além disso, eles se caracterizam por apresentar um amplo ângulo de visibilidade para o operador e um centro de gravidade baixo, de forma a conferir alta estabilidade à operação. A fabricante oferece mais de 55 acessórios para utilização com a minicarregadeiras, desde as tradicionais caçambas, até garfos porta-pallets, compactadores, valetadeiras, vassouras e outros. Com isso, os equipamentos ganham flexibilidade e se transformam em verdadeiras máquinas porta-ferramentas, para aplicação nas mais diversas tarefas no canteiro de obras.

Indicados para utilização em obras urbanas ou canteiros com pouco espaço, as minicarregadeiras se caracterizam ainda pela facilidade e conforto na operação. Como recurso para a maior eficiência no trabalho, elas são dotadas de sistema de autonivelamento da caçamba, de forma a evitar a queda de materiais durante o transporte.

JCB anuncia investimentos e novos modelos
A fabricante britânica aproveitou sua participação na feira para anunciar os investimentos globais do grupo, que estão basicamente concentrados em uma nova fábrica no Brasil e outra na Índia. Segundo Sir Anthony Bramford, presidente da JCB, a empresa encerrou o ano de 2010 com crescimento de 48% nas vendas globais, consolidando sua liderança mundial nos segmentos de retroescavadeiras e manipuladores telescópicos.

Esse desempenho motivou a fabricante a comparecer à Conexpo com 13 lançamentos. Entre eles estavam os primeiros modelos de uma nova família composta por 18 minicarregadeiras sobre rodas e sobre esteiras. A empresa também apresentou ao mercado sua nova empilhadeira todo-terreno, a JCB 950, que possui 4,5 t de capacidade de carga, bem como a 1 CX, uma retroescavadeira de pequeno porte equipada com um inovador sistema de esteiras.

A empresa enfatizou ainda a economia apresentada pelos novos modelos da sua linha de equipamentos, como as retroescavadeiras recém-lançadas em âmbito mundial, que apresentam um consumo de combustível 16% inferior em relação aos modelos anteriores. No caso da escavadeira de porte médio 8085ZTS, também exposta no estande da empresa, a economia de combustível chega a 20%, além de a máquina contar com motor adequado à próxima etapa das normas internacionais de controle de emissão de poluente (EPA Tier IV).

Liebherr introduz inovações na família de guindastes
Entre os lançamentos apresentados pela Liebhnerr, tanto na linha de equipamentos para terraplenagem como nos para movimentação de cargas, um dos destaques foi o guindaste de torre 81K, dotado de sistema de montagem rápida, com uma capacidade de elevação de carga 25% superior em relação ao seu antecessor, o 71K. O equipamento incorpora várias funcionalidades deste modelo, que conta com mais de 1.000 unidades vendidas em todo o mundo.

Na linha de guindastes móveis, a empresa apresentou o modelo sobre esteiras LTM 1350-6.1, que conta com lança telescópica de 70 m, com acréscimo de 10 m em relação ao comprimento da lança de seu antecessor. Com capacidade para a elevação de 350 t de carga, o equipamento se destaca por contar com sistema de automontagem, sendo indicado para aplicação em serviços pesados.

Na família de equipamentos de movimentação de solos, por sua vez, o destaque ficou com a nova geração da escavadeira R916, que atinge peso operacional de 23,7 t a 26,4 t, dependendo da configuração requerida pelo cliente. O equipamento conta com motor de 157 hp e sistema hidráulico sensível à carga, utilizando uma bomba hidráulica que provê elevado fluxo para as funções de giro e escavação.

A Liebherr também apresentou o trator de esteiras PR 764, com 50 t de peso e motor de 422 hp. Equipado com sistema de acionamento hidrostático, ele oferece elevada capacidade de produção em aplicações pesadas.

Sany apresenta linha de guindastes
Quem visitou o estande da chinesa Sany teve a oportunidade de conhecer 21 modelos de sete linhas de equipamentos fabricadas pela empresa, entre escavadeiras hidráulicas, guindastes móveis, autobombas, rolos compactadores, perfuratrizes, motoniveladoras e reach stackers. Entre os destaques, a empresa enfatizou a elevada capacidade de carga do guindaste sobre esteiras SCC8300, especialmente projetado para comercialização nos Estados Unidos e Europa.

Na linha de guindastes sobre caminhão, o destaque coube aos modelos SCR860XL e SCR840, equipados com lança telescópica. O primeiro modelo, por exemplo, tem uma capacidade de carga de 60 t e uma lança de cinco seções, que atinge 42,6 m de comprimento. Considerado um dos campeões de venda entre os guindastes da marca, devido à vasta possibilidade de aplicação nos canteiros de obras com baixo custo de mobilização, o equipamento vem com motor Cummins, de 250 hp de potência, e sistema de transmissão Dana, do tipo Powershift.

O modelo SCR840, por sua vez, com capacidade de carga entre 30 t e 40 t, é equipado com lança de quatro seções e 33,5 m de comprimento. Apesar do seu projeto simples e fácil manutenção, ele conta ainda com sistema limitador de momento de carga (LMI), que trava a operação mediante sobrecargas e confere segurança ao serviço.

Doosan apresenta inovações em escavadeiras hidráulicas
Dois modelos de escavadeiras hidráulicas figuraram como os principais destaques apresentados pela Doosan em seu estande na Conexpo 2011. Uma delas foi a DX700LC, da classe de 70 t de peso operacional, que é o maior modelo da linha de escavadeiras da marca. A outra foi a DX235LCD, de 25 t, indicada para aplicação em canteiros de obras.

Equipada com motor de 6 litros e 173 hp de potência, a DX235LCD opera com caçamba de 1,2 jd3 e apresenta uma força de escavação 5% superior em relação ao modelo anterior. Seu sistema hidráulico conta com bomba de pistão sensível à carga, o que possibilita o correto fluxo de óleo para o controle preciso dos movimentos da máquina. Além disso, os cilindros da lança e do braço são equipados com amortecimento para uma operação suave no fim de curso.

Entre outros recursos, a escavadeira oferece três modos de operação, que viabilizam serviços pesados ou com tempo de ciclo rápido, bem como trabalhos que demandam 85% da potência do motor ou o moldo econômico, que resulta em elevada economia de combustível. Os intervalos de manutenção do motor são de 500 h, período compartilhado com as lubrificações, de forma a reduzir os custos de operação do equipamento.

Outro destaque da DX235LCD é sua cabine, que oferece conforto e ergonomia para o operador. Para reduzir sua fadiga durante o período de trabalho, o equipamento foi projetado para atingir um ruído máximo de 71 dBA no interior da cabine e de 103 dBA na área externa.

Motorização amplia a potência de corte da fresadora 
Entre os 30 lançamentos apresentados pelo grupo Wirtgen, considerando equipamentos novos ou repaginados, mereceram destaques as fresadoras compactas W 200 e W 210, que operam na faixa de 1,5 m, 2 m ou 2,2 m de largura de corte. Elas realizam a fresagem a frio com a utilização de dois motores que geram uma potência total 671 hp, sendo que o segundo é acionado mediante a demanda de maior força para a operação. Com isso, os equipamentos proporcionam alta eficiência com baixo consumo de combustível, além de trabalharem com três velocidades selecionadas pelo operador.

Na linha de rolos compactadores Hamm, a empresa apresentou os modelos tandem HD + 110 e HD + 90, da classe de 11,5 t e 10 t de peso, que operam por vibração convencional, oferecendo alta frequência para compactação (4.020 vpm), ou por sistema de oscilação. Nesse último caso, os rolos permitem a compactação em áreas sensíveis à vibração e realizam o acabamento do asfalto numa faixa mais ampla de temperatura da massa aplicada.

A Wirtgen também introduziu inovações na linha de vibroacabadoras Vögelle e apresentou ao mercado o britador móvel MC 110, da Kleemann, marca recém-incorporada pelo grupo alemão. Equipado com britador de mandíbulas, ele atinge alta capacidade de redução, podendo contar com peneiras como opcional, de forma a possibilitar a classificação dos materiais produzidos. O estande da empresa também contou com a presença de profissionais da Ciber, a subsidiária brasileira, que aproveitaram a oportunidade para receber os clientes.

Minicarregadeiras oferecem versatilidade à obra
As novas minicarregadeiras 365A e 385A ocuparam posição de destaque no estande da chinesa Liugong devido a sua versatilidade para aplicação nas mais diversas atividades em canteiros de obras. Equipadas com motor de 67 hp e 82 hp, respectivamente, adequado à norma de controle de emissão de poluentes Tier IV, elas têm um peso operacional de 2.948 kg e 3.500 kg.

Elas atingem uma altura máxima de despejo de 2,25 m a 2,44 m, o que possibilita o carregamento de materiais em caminhões ou sobre muros de contenção. Apesar de compactas, para manobrar em áreas urbanas ou com pouco espaço, elas apresentam elevada força na caçamba, que chega a 2.082 kg, na 365A, e a 2.676 kg, na 385A. Isso porque contam com sistema hidráulico de alto fluxo, que também viabiliza a instalação de uma grande variedade de acessórios, como martelos hidráulicos, vassouras e outros.

A Liugong também destacou as pás carregadeiras 816G, 835III e 888III, que operam respectivamente com caçambas de 1 jd3, 2,5 jd3 e 6,8 jd3. O menor equipamento da linha conta com motor de 64 hp e tem peso operacional de 5.597 kg, enquanto o maior vem com motor de 350 hp e se situa na faixa de 30.000 kg. Entre outras características, eles contam com braço em formato Z e atingem altura de despejo superior a 2,3 m. São equipados com cabine fechada, ar condicionado e proteção contra tombamento e queda de pedras (ROPS/FOPS) como itens de série.

Plataforma todo-terreno para locais de difícil acesso
A lança articulada HA16 PX figurou entre os equipamentos que mais atrairam a atenção dos visitante do estande da Haulotte, devido a sua elevada flexibilidade para a realização de trabalhos em alturas elevadas e em terrenos acidentados e de difícil acesso. Além de compacto, o equipamento apresenta raio de giro mais estreito e permite a rotação da torre em 140° e do cesto em 180°. Dotada de quatro rodas motrizes e com uma altura do solo de 40 cm, a plataforma aérea conta ainda com sistema de bloqueio do diferencial, características que a transformam num verdadeiro equipamento todo-terreno.

A Haulotte também apresentou as lanças telescópicas para trabalhos em altitudes elevadas, as denominadas big booms, como os modelos H28 TJ+ e H43 TPX. Os equipamentos atingem uma altura de trabalho de 28 m e 43 m, respectivamente, contando com dispositivo de controle de carga e elevada manobrabilidade para operação em áreas congestionadas. Eles também são dotados de quatro rodas motrizes e direcionais que conferem menor raio de giro ao equipamento. O modelo H28 TJ+ apresenta, como diferencial, uma lança telescópica pendular que extende sua capacidade de acesso em mais 6 m, atingindo as áreas mais inacessíveis.

O modelo Compact 14, por sua vez, destinado ao mercado norte-americano, caracteriza-se por viabilizar operações em locais com pouco espaço. Trata-se de uma plataforma aérea do tipo tesoura, com dimensões compactas e baixo peso (apenas 3.170 kg), que atinge 14 m de altura de trabalho.

Dynapac lança novo sistema de pavimentação
Com o lançamento da tecnologia Compctasphalt, a Dynapac promete revolucionar o processo de pavimentação ao viabilizar a aplicação de “quente-sobre-quente”, ou seja, da capa asfáltica sobre o binder, em uma única etapa. Com isso, a tecnologia elimina as duas fases de aplicação – do binder e da capa – que demandam horas ou até mesmo dias entre a primeira e a segunda.

A tecnologia se baseia na utilização do módulo CM2500 e de dois silos e duas mesas na mesma vibroacabadora, que é equipada com tamper para a eficiência na compactação do binder. A segunda mesa distribui o material da capa imediatamente sobre o binder e a compactação é realizada por rolos tandem de baixa carga linear. O sistema pode ser rapidamente adaptado à vibroacabadora DF145CS, sendo transportado em caminhão de carroceria baixa.

O equipamento conta com um silo de binder de 31 t e um silo de capa asfáltica de 17 t, exigindo a utilização de um alimentador móvel, entre a vibroacabadora e o caminhão de abastecimento, para a eliminação de impactos durante a operação que possam comprometer o acabamento da pista. O sistema, modular, também permite redução da espessura da camada superior, garantindo economia de material e redução de custos. A camada de rolagem, mais fina, permite a utilização econômica de aditivos de alto valor para polimento, e resistência, como também robustez das bordas.

Minicarregadeira amplia a potência hidráulica
Com 4.938 kg de peso operacional e uma capacidade de carga de 1.406 kg, a minicarregadeira T770 foi lançada pela Bobcat para complementar sua linha de skid loaders. Ela se desloca sobre esteiras e conta com motor diesel de 92 cv, refrigerado a água, operando com um fluxo hidráulico de 87 l/min, 11% acima dos modelos da série anterior. Além disso, pode ser equipada com sistema de alto fluxo, oferecendo 138 l/min para operações com implementos que demandam maior força hidráulica.

Nesse quesito, aliás, a T770 proporciona maior proteção aos implementos por meio do seu circuito hidráulico auxiliar, montado diretamente na parte frontal do braço de elevação, para proporcionar maior segurança à instalação das ferramentas de trabalho e das mangueiras. Entre outras características, a minicarregadeira oferece maior visibilidade ao operador e uma cabine mais espaçosa e confortável.

O equipamento tem uma carga de tombamento de 4.017 kg e opera com caçamba de 203 cm, atingindo uma velocidade deslocamento de 10,6 km/h, no modelo com velocidade única, ou de 17,2 km/h, na versão com duas velocidades. Como opcional, ele pode contar com comandos por sistema de joystick, colocando todas as funções da máquina ao alcance da ponta dos dedos do operador. Para seu maior conforto, o encosto do braço pode ser ajustado para o perfeito encaixe junto ao joystick, de forma a reduzir a fadiga do operador.

A hidráulica móbil a serviço da economia
A ênfase na economia de combustível e na redução dos custos de operação dos equipamentos foi a tônica dos lançamentos apresentados pela Bosch Rexroth na área de hidráulica móbil. Nesse quesito, a empresa demonstrou aos visitantes seu sistema DHC (Diesel Hydraulic Control), que combina o gerenciamento do motor diesel com o controle hidráulico dos acionamentos e movimentos da máquina.

Segundo a fabricante, a tecnologia proporcionar uma economia de até 20% no consumo de combustível. Esse sistema, que unifica os controles hidráulicos à mecânica dos equipamentos, foi desenvolvido para atender à próxima etapa de controle de emissões (EPA Tier IV), que entra em vigor no mercado norte-americano em 2014.

A área de controle de emissões da empresa (Bosch Emission System), por sua vez, apresentou a ampla linha de filtros da marca e seu sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR), juntamente com o dispositivo de medição de ureia, sensores e demais componentes usados para a conversão do óxido de nitrogênio (NOx) emitido durante o processo de combustão do diesel. Essa tecnologia, já utilizada na América do Norte e Europa, vai estrear no Brasil a partir do próximo ano, quando o país adotará normas mais restritivas de controle à emissão de motores diesel (Conama Fase P7).

Outro destaque foi a linha de válvulas compactas EDC para compartilhamento de fluxo em equipamentos que demandam menos carga do circuito hidráulico. Indicado para aplicação em plataformas aéreas de trabalho, pulverizadoras e equipamentos agrícolas de pequeno porte, os componente operam em vazões de até 60 l/min por seção e uma pressão de trabalho máxima de 4.500 psi.

Pneus ganham maior resistência em aplicações severas
Maior resistência ao desgaste e a danos como cortes e perfurações decorrentes de aplicações severas. Esse foi o enfoque dos lançamentos apresentados pela Bridgestone em sua linha de pneus para equipamentos fora-de-estrada. Um dos destaques, por exemplo, foi o modelo DuraLoad 45/65-45 para utilização em pás carregadeiras de grande porte mobilizadas em mineração, pedreiras e grandes projetos de construção.

Com um desenho que aumenta a pressão de contato com o solo, para reduzir a geração de calor durante a rodagem, ele amplia a vida útil do pneu ao diminuir seu desgaste durante a operação. Ele atende às demandas de pneus L4 e L5, em operações com ou sem corrente, conferindo elevada tração ao equipamento.

O modelo VSNT (V-Steel-No-Traction), por sua vez, é um pneu radial para aplicação não-direcional que confere elevado poder de tração e alta resistência a cortes. Por meio de um desenho agressivo e uma profundidade de sulco robusta, ele oferece maior resistência a impactos e objetos cortantes, sendo indicado para aplicação em minerações e serviços em pé de rocha.

Já a linha de pneus radiais VJT (V-Steel J-Traction), também indicada para utilização em serviços fora-de-estrada, ganhou dois novos modelos: o 17.5R25 e 29.5R25. Dotados de um desenho que reduz o atrito com o piso, eles apresentam maior resistência ao desgaste e atingem maior vida útil, segundo o fabricante. Outra característica da construção desses modelos é a capacidade autolimpante, de forma a melhorar a tração dos pneus.

JLG apresenta a maior lança telescópica do mundo
A lança telescópica 1500 SJ, apresentada como a plataforma autopropelida que atinge a maior altura de trabalho no mundo, foi o grande destaque no estande da JLG. O equipamento atinge 45,72 m de altura e, segundo o fabricante, excede a categoria das big booms e já se enquadra na das ultra booms.

A empresa também lançou a plataforma telescópica articulada 340AJ, que atinge 10,36 m de altura de trabalho e 6,1 m de alcance “para cima e por cima”. Entre outros destaques, a fabricante também lançou novos modelos de lanças telescópicas sobre esteiras (crawler booms), indicadas para serviços em canteiros de obras e terrenos acidentados em geral, graças a seu baixo peso e às esteiras de borracha.

Todas as plataforma aéreas da marca também passaram a contar com capô em aço, mais resistentes nas operações em canteiros de obras e que proporcionam menores custos de manutenção para o usuário. Na linha de manipuladores telescópicos, a JLG anunciou um acordo com a Firestone, que assumiu o fornecimento de pneus para as três marcas da empresa: a Skytrak, JLG e Lull. Todos os modelos serão equipados com pneus da linha Duraforce MH que, segundo a fabricante, contam com perfil mais baixo e ficam menos expostos a cortes nas paredes laterias, o que resulta em menos gastos com reparos de pneus.

Motores para a próxima etapa de controle de emissões
Para atender à nova etapa das normas internacionais de controle de emissão em equipamentos fora-de-estrada (EPA Tier IV), a Cummins incorporou inovações ao motor QSB3.3 que resultaram numa melhor curva de potência, agora na faixa de 120 cv. A fabricante atribui esse ganho às maior eficiência na combustão, por meio de melhorias na alimentação – com o emprego de turbo de fluxo variável – e de injeção eletrônica a altas taxas de pressão.

O sistema de pós-tratamento dos gases de escape também se caracteriza pela simplicidade, com o emprego da tecnologia de redução catalítica (SCR) do óxido de nitrogênio (NOx). O sistema se destaca por suas dimensões compactas, proporcionando ganhos de espaço na instalação em equipamentos de pequeno porte, como miniescavadeiras, minicarregadeiras, manipuladores telescópicos e compressores de ar, entre outros.

Outro destaque da empresa foram os motores da faixa de 3,3 a 15 l, com potência na faixa de 60 cv a 600 cv, que também foram adequados ao Tier IV. Nessa categoria se incluem os modelos QSB6.7, QSL9, QSX11.9 e QSX15, que, além da tecnologia SCR, incorporam a recirculação dos gases de escape (EGR) como solução para a menor emissão de poluentes. Devido à maior eficiência na combustão, a empresa destaca ainda os ganhos de custo proporcionados pelos novos motores, que operam com menor consumo de combustível em relação aos similares da fase Tier IIIa.

Sistema de transmissão otimiza a operação de carregadeiras
Indicado para aplicação em pás carregadeiras, motoniveladoras e demais equipamentos fora-de-estrada que operam na faixa de 115 a 360 cv de potência, o sistema de transmissão HVT, da Dana, inclui também a utilização de eixos Spicer Hercules 37R e Spicer 114. Segundo a fabricante, ele proporciona uma economia de combustível até 20% nas operações em Y com carregadeiras de rodas, quando comparado com os sistemas de transmissão convencionais equipados com conversor de torque.

De acordo com a Dana, o sistema otimiza o ponto de operação do motor nas variações de velocidade, reduzindo a utilização de freios hidrostáticos e os custos de manutenção. No caso do eixo Spicer 37R, o emprego de grandes discos multi-placa na embreagem, que é acionada por engrenagem de separação de forças, resulta em uma capacidade de bloqueio de 45%. Isto se traduz numa transferência de torque de até 72% para a roda de tração.

Por esse sistema, o operador controla o bloqueio e liberação de torque, para adequar o equipamento às condições de solo, caso demandem maior tração em terrenos de baixa capacidade. Na posição desbloqueado, o diferencial libera a direção do equipamento para sua melhor manobrabilidade. Um vez fechado o sistema, um pistão hidráulico atua sobre a embreagem úmida, resultando em até 100% de transferência de torque para a roda de tração.

Schwing divulga toda a linha para obras de concreto
A estratégia da Schwing Stteter durante o evento foi a de enfatizar os equipamentos direcionados aos mercado da América Latina e Brasil. Por esse motivo, seu estande destacou produtos como a autobomba para concreto com mastro de distribuição de 30 m a 40 m, bem como as bombas rebocáveis, autobetoneiras e mastros separados para distribuição de concreto.

Devido à melhor relação custo/beneficio, as autobombas com mastros de distribuição S32X, S36X  e S39SX marcam presença em grandes obras de infraestrutura no Brasil, oferecendo alta produtividade e versatilidade às empreiteiras e concreteiras. Elas podem ser montadas em chassis convencionais de três eixos, o que facilita a locomoção e estabilização do equipamento.

Outro destaque da empresa foi a autobetoneira da versão americana, que oferece alto rendimento ao transporte de concreto, bem como a linha de bombas rebocáveis. Nessa família, o modelo SP 8800 se caracteriza pela alta produtividade e grande capacidade de bombeamento a longas distâncias e alturas elevadas. Por esse motivo, ele vem sendo utilizado no bombeamento de concreto da torre Freedom Tower, em Nova Iorque, que está sendo construído no lugar do antigo World Trade Center.

Os mastros separados para distribuição de concreto, por sua vez, encontram cada vez maior aplicação em obras de edificações no Brasil e no Chile. Eles possuem um sistema exclusivo de montagem através de torre octagonal e sistema self-climbing hidráulico, que facilita a elevação do mastro com grande segurança operacional.

 

Conjuntos móveis atendem a todas as demandas de britagem
Os visitantes que passaram pelo estande da Terex puderam conferir os avanços tecnológicos incorporados aos britadores e conjuntos de peneiramento móveis da linha Powerscreen, entre outras famílias de equipamentos destacadas pela fabricante. Ela expôs os modelos XH500, XH320SR, XA400S e Warrior 2400, que atendem às mais variadas necessidades de redução granulométrica em mineração, construção de rodovias, demolição, reciclagem de entulhos e obras de engenharia em geral.

O XH500, por exemplo, é um conjunto móvel equipado com britador de impacto de eixo horizontal, indicado para britagem primária, secundária e terciária em aplicações que demandam grande volume de produção, seja no processamento de rocha natural, resíduos de asfalto ou de materiais de construção. Ele atinge um rendimento de 500 t/h, contando com alimentador vibratório, peneira para classificação do material produzido e sistema de gerenciamento de carga, entre outras funcionalidades.

O modelo XA400S, por sua vez, conta com britador de mandíbulas de alto desempenho, que atinge uma produção de 400 t/h, de acordo com a aplicação. Ele é indicado para utilização em pedreiras e reciclagem de resíduos da construção, contando com sistema de ajuste hidráulico e, como opcional, com dispositivo de liberação hidráulica que permite ajustar rapidamente a abertura da posição fechada (disponível apenas para o modelo XR400S). Essa versão também oferece sistemas de proteção contra sobrecargas, que evitam danos no britador com o ingresso de objetos não britáveis.

Indicado para aplicação em pedreiras e mineradoras, o novo modelo Warrior 2400 opera com rochas de maior diâmetro na alimentação, atingindo até 800 t/h de produção. Ele possui uma peneira inclinada para serviços pesados, com um mecanismo de acionamento de eixo triplo de alta amplitude, apropriado para a classificação de dois ou três produtos. Conta ainda com um sistema de deslizamento na parte posterior do transportador, para facilitar o acesso aos decks, e com sensor de carga que detecta acúmulo de material na correia de finos sobe a peneira, de forma a evitar bloqueios.

Metso apresenta a linha completa de britagem
A Metso compareceu ao evento com toda a sua linha de equipamentos para mineração e construção, desde os modelos de britadores e sistemas de classificação, até a oferta de telas, materiais de desgaste e serviços de pós-venda. Na linha de cominuição de rocha e minerais, ela destacou os britadores das famílias Nordberg, Barmac, Superior e Locotrack, que atendem às mais diversas necessidades de produção de minério, de agregados para a construção, reciclagem de resíduos e obras de engenharia em geral.

Essas linhas incluem desde os modelos de mandíbulas, para britagem primária, até os de cone, aplicados no processo secundário, e os modelos VSI (moinhos autógenos verticais), indicados para o processamento terciário e quaternário. A empresa também destacou os conjuntos móveis de britagem da família Lokotrack, que conferem maior flexibilidade à britagem com baixo custo de mobilização e desmobilização.

Esses equipamentos móveis também podem ser configurados com diferentes tipos de britadores (de mandíbulas, cone ou impacto), para atender a necessidades específicas de cada operação, podendo conta com peneiras ou não. Segundo a Metso, uma configuração com dois ou três conjuntos móveis da linha, operando em conjunto, permite estabelecer um processo de britagem de dois ou três estágios.

A Metso também enfatizou a linha de peneiras, tanto para aplicações por via úmida quanto seca, bem como as telas para a obtenção de um produto final com ótima qualidade. Segundo a empresa, as peneiras se adaptam com facilidade em sistemas de britagem fixa e móvel. Nesse último caso, o produto em questão é o Lokotrack ST, que se desloca sobre esteiras, flexibilizando sua aplicação na classificação de materiais em frentes de mineração e canteiros de obras.

XCMG destaca guindaste campeão de vendas
Líder de vendas na linha de guindastes móveis sobra rodas da marca, o modelo QY-70K-I figurou como um dos principais destaques da chinesa XCMG em seu estande. O equipamento, do tipo rodoviário, conta com lança telescópica de 44,5 m de comprimento, extensível em mais 15 m com jib, atingindo uma capacidade de carga de 70 tons. Devido a sua elevada capacidade de carga e flaxibilidade para transitar em vias públicas sem a necessidade de licença especial, ele encontra larga aplicação no mercado brasileiro, onde vem sendo comercializado pela distribuidora GTM há cerca de quatro anos.

A XCMG aproveitou a feira para lançar 10 novos modelos de equipamentos, entre escavadeiras hidráulicas, rolos compactadores, guindastes sobre chassi de caminhão, pás carregadeiras, retroescavadeiras e minicarregadeiras. Entre os produtos apresentados, outro modelo com forte aceitação no mercado brasileiro é o guindaste veicular bi-articulado SQ16, que opera com momento máximo de 40 tm e atinge uma capacidade de carga de 16.000 kg a 2,5 m de raio e giro continuo de 360º.

Michelin lança segunda geração de pneus para off roads
Os tradicionais pneus de grande diâmetro XRD, da Michelin, para aplicação em caminhões fora-de-estrada, ganharam uma nova versão, o XRD2, com 10% a mais de cobertura de borracha. Lançado durante a Conexpo 2011, ele foi apresentado como uma solução para a maior vida útil em aplicações severas de transporte de carga, onde o aquecimento e desgaste acelerado figuram como principais problemas para os usuários.

O novo modelo já está disponível em tamanho 27R49 e novas dimensões serão lançadas até o fim deste ano. Em comparação com a versão anterior, o aço de proteção à lona é 60% mais forte, propiciando maior resistência a agressões como cortes e rasgos.

 

 

Scania apresenta os motores do futuro
Para demonstrar aos visitantes da Conexpo 2011 que já está preparada para atender à próxima etapa das normas internacionais de controle de emissão de poluentes (EPA Tier IV), a Scania apresentou todas as tecnologias disponíveis para seus motores diesel. O sistema de injeção eletrônica de combustível common-rail modelo XPI, por exemplo, opera em faixa “exta-alta” de pressão, possibilitando a melhor condição de alimentação de combustível ao motor para uma combustão mais eficiente e, por consequência, com menores taxas de emissão.

Ele atinge pressão de até 2.400 bar – a maior do mercado, segundo a Scania – provendo altas taxas de injeção a qualquer faixa de rotação do motor. Além dessa tecnologia, a fabricante apresentou seus sistemas de turbocompressão, que fornecem alimentação de ar a maiores taxas, compatíveis à injeção de combustível, e os sistemas de gerenciamento do motor.

Para reduzir a emissão de poluentes, a Scania oferece dois sistemas que podem ser empregados simultaneamente, no caso de normas mais restritivas: a recirculação dos gases de escape (EGR) e a redução catalítica seletiva (SCR), que promove o tratamento dos gases da combustão, realizando o abatimento do óxido de nitrogênio (NOx) gerado no processo.

 

Manitowoc destaca maior guindaste sobre caminhão
Além de promover o lançamento de guindastes todo-terreno (AT) da linha Grove, bem como o de novos modelos de grande porte sobre esteiras, a Manitowoc aproveitou o evento para apresentar o maior equipamento da família National Crane: o NBT55. Trata-se de um guindaste sobre chassi de caminhão (TC) com capacidade para 49,9 ton, que pode ser equipado com uma lança telescópica de cinco seções e 39,01 m de comprimento ou uma de quatro seções e 31,09 m.

Equipado com contrapeso removível, o guindaste pode se deslocar sem esse componente para atender à legislação rodoviária e trafegar sem a necessidade de licenças especiais. Segundo a fabricante, mesmo com a remoção do contrapeso, ele apresenta uma tabela com contrapeso zero “muito robusta”. Outra característica do guindaste é a velocidade de giro ajustável, que permite ao operador selecionar se ele quer maior velocidade na operação ou se pretende priorizar a precisão do movimento. Tudo por meio de joystick.

A empresa também destacou o programa EnCORE Partners, disponível  para os guindastes Manitowoc, Grove, National Crane e Potain, pelo qual disponibiliza serviços de manutenção e reforma dos equipamentos para os clientes. Já disponível no Brasil, o programa confere maior segurança aos usuários à medida que todas as intervenções, soldas e demais serviços são feitos por distribuidores autorizados, seguindo as especificações da fábrica.