FECHAR
FECHAR
15 de julho de 2018
Voltar
Lançamento

Inovação no conceito

Caterpillar inicia a atualização de seu portfólio de escavadeiras pela classe de 20 t, que ganha três opções totalmente redesenhadas e com mais eletrônica embarcada
Por Marcelo Januário

Dando sequência ao processo de automação das máquinas de fábrica, a Caterpillar apresentou em junho sua Nova Geração de escavadeiras de 20 t. Composta pelos modelos 320GC, 320 e 323, a série foi lançada globalmente no final do ano passado, começando pela China, onde já foram vendidas mais de 5 mil unidades. Agora, chega agora ao mercado latino-americano com novidades que vão do design aos sistemas embarcados no produto.

Com a promessa de trazer ganhos em produtividade, consumo e manutenção, os modelos substituem as séries anteriores e abrem a renovação programada de toda a linha de escavadeiras da marca, que deve ser concluída nos próximos anos com a atualização dos demais portes.

Segundo a empresa, a opção de lançar três modelos busca suprir os diferentes perfis de trabalho encontrados na categoria. “Tudo é uma questão de opção e escolha, pois nem toda aplicação precisa de tanta tecnologia, principalmente em serviços de apoio”, diz Bernadette Manso, diretora de vendas da Caterpillar para a América Latina.

A estratégia se explica ainda pelo fato de o mercado de escavadeiras médias atualmente ser o maior do mundo no setor de máquinas para construção, com 65% dessa indústria. Atendida no Brasil por mais de dez fabricantes, a classe também é uma das mais pulverizadas, com demanda nos mercados agrícola, de construção, mineração e rental.

Mais tecnológico, o modelo 323 é a máquina de produção da nova linha

Em 2017, o mercado interno movimentou 2.325 escavadeiras, quase 30% do total de máquinas para construção vendidas no ano. Para 2018, a previsão é de que a demanda chegue a 3.500 unidades. Isso tudo faz desta família a mais importante do setor, tanto que a Caterpillar possui uma divisão específica para o segmento. “Especificamente na construção, a família de escavadeiras representa em torno de 55% do volume total de negócios da marca”, posiciona a executiva.

Inaugurando uma nova nomenclatura (doravante sem letras na identificação dos modelos), a linha foi concebida com todo o componente nacional necessário para obtenção de financiamento. “A linha já sai com Finame, o que possibilitou inclusive o desenvolvimento de fornecedores, fortalecendo a cadeia produtiva”, comenta Andrea Park, diretora de assuntos governamentais e corporativos da Caterpillar.