FECHAR
FECHAR
14 de fevereiro de 2017
Voltar
Eletrônica

Gestão avançada via satélite

Eletrônica embarcada pode transformar informação em rentabilidade, desde que os dados extraídos sejam interpretados e utilizados corretamente pelos gestores das frotas

Quem sabe o quanto é custoso manter a operação de um equipamento, valoriza os benefícios da eletrônica embarcada. Essa é a maneira como Edimilson Sabino, diretor da Capacitar Operadores, encara a importância da tecnologia incorporada aos equipamentos de construção. Com experiência na operação de máquinas em dealers da Caterpillar e John Deere, Sabino vê esses sistemas como aliados para o operador otimizar o tempo de trabalho e melhorar os resultados da operação.

Disponíveis em equipamentos de quase todas as marcas – como item de série ou opcional –, a eletrônica embarcada de fato possibilita operações mais seguras e gestão mais eficiente da frota, com benefícios como redução de consumo de combustível, identificação de falhas, antecipação de problemas, monitoramento à distância e outros.

Em geral, as tecnologias são similares e compartilham do mesmo objetivo: ajudar o usuário a extrair o melhor desempenho do equipamento com um consumo condizente, monitorando em tempo real as condições de operação para antever e solucionar possíveis problemas. As falhas geram um código e o dealer consegue identificar e alertar o usuário para a solução correta. “A eletrônica faz parte de um sistema de telemetria que mede parâmetros via satélite ou por GPRS (General Packet Radio Service) utilizado em tecnologia móbil”, observa o diretor da Capacitar Operadores. “Hoje, muitas empresas incorporaram o GPRS, pois é o que mais se aproxima do real time, sem os atrasos por vezes ocorridos em transmissões via satélite.”

Para Wellington Mitsuda, supervisor de suporte ao produto da Komatsu Brasil, a eletrônica embarcada tem evoluído rapidamente para atender à demanda de um mercado cada vez mais exigente por eficiência na produção. “Em mercados maduros como o norte-americano e o europeu, os frotistas de máquinas incorporam a tecnologia embarcada em seus negócios para obter melhores resultados, utilizando as informações que os sistemas e recursos lhes oferecem”, comenta o especialista. “No Brasil, a utilização efetiva da tecnologia embarcada ainda é tímida, porém já existem muitos clientes que identificam a importância desta ferramenta e buscam por capacitação.”

Outro avanço importante no campo do monitoramento e da telemetria, como destaca o supervisor, é a velocidade da informação. “No caso da Komatsu, além da plataforma via web os usuários podem receber informações e visualizar a condição de operação da máquina por meio do aplicativo Komtrax Mobile para smartphones e tablets, tornando a tomada de decisões ainda mais prática e rápida”, pontua Mitsuda.