FECHAR
FECHAR
16 de fevereiro de 2018
Voltar
Fabricante

Foco na marca

Ao unificar seu portfólio, a Cummins quer fortalecer a atuação no segmento de geradores, aportando investimentos no atendimento e no desenvolvimento de produtos
Por Melina Fogaça

A diversificação sempre foi um aspecto característico das linhas de produtos da Cummins, uma das principais fabricantes globais de motores e grupos geradores. Com o crescimento do portfólio, no entanto, a empresa decidiu unificar a atuação para reforçar sua presença no mercado, adotando para isso um novo posicionamento global da marca, especialmente para o setor de energia.

De acordo com diretor da empresa para a América do Sul, José Sampério, a estratégia atual inclui a unificação de todo o portfólio da área de negócios anteriormente conhecida como Power Systems. E isso levou a algumas mudanças institucionais e operacionais importantes na companhia. “As marcas Cummins Power Generation e Cummins Onan, por exemplo, não estão sendo mais usadas na comunicação da empresa com o mercado”, revela o executivo. “Assim, todo o portfólio passa a ser chamado de Cummins.”

ENERGIA LIMPA

Mas ainda há outras ações em curso. O executivo acredita que, neste ano, a empresa possa abocanhar uma maior fatia do mercado, especialmente na América Latina, por meio de uma estratégia mais focada na marca, com o objetivo de oferecer maior produtividade com baixo impacto ambiental.

Para tanto, a ideia é reforçar a rede de atendimento e, principalmente, o desenvolvimento de novos produtos. De fato, para os próximos dois anos, segundo aponta o especialista, os investimentos em equipamentos “verdes” (de energia mais limpa) permitirão a produção de geradores com baixa emissão de poluentes, mais tecnológicos e competitivos. “Em P&D, a Cummins tem como prioridade investir em equipamentos com maior eficiência energética e dotados de telemetria”, comenta Sampério. “Ao desenvolver novas tecnologias para geração de energia, também valorizamos a diversificação das soluções, disponibilizando sistemas híbridos e renováveis ao mercado, por exemplo.”

Nesse rol de incremento tecnológico, outra área que pode receber mais investimentos neste ano é a de dispositivos de controle e painéis dos equipamentos. Com o recente lançamento mundial do painel de controle modular de energia – que, segundo a empresa, fornece um produto-padrão, de baixo custo e rápida disponibilidade –, torna-se possível realizar a montagem de um sistema complexo de energia a partir de apenas cinco plataformas, com mais de 250 mil combinações, como explica Rodrigo Giglio, gerente de engenharia da Cummins. “As arquiteturas modulares garantem maior agilidade ao atendimento de soluções customizadas”, complementa o executivo.