FECHAR
FECHAR
15 de fevereiro de 2016
Voltar
Coluna Yoshio

Cuidar melhor das relações

Network não é algo que possa ser desenvolvido apenas quando você precisa. É justamente quando você pode ser a mão que oferece ajuda que sua network mais se desenvolve

De tempos em tempos, certos fatos da vida retornam para surpreender-nos, trazer boas recordações ou, às vezes, até mesmo relembrar de algumas frustrações. Como profissionais, aprendemos que o mundo tem mais altos e baixos do que gostaríamos, em nossa tendência inata à estabilidade.

O fato é que há momentos em que temos oportunidade de ajudar um amigo ou uma pessoa querida, apenas pelo prazer de ajudar. Mas também há momentos em que somos nós que precisamos de uma mão amiga, de um apoio providencial e desinteressado. E, por vezes, quem nos ajuda nem se dá conta de quão importante aquele gesto foi para nós. Quem nunca teve uma mão amiga num momento difícil como este que muitos estão vivendo?

Seja uma nova posição, uma oportunidade de trabalho, um lugar para recomeçar e acertar o que não deu certo. Tudo é importante quando é necessário. Mas, em seguida, esquecemos o fato com a ilusão de que nunca mais ocorrerá. Esquecemos que, aos profissionais e executivos, nunca é permitido dizer que “desta água não beberei”. Pois as oscilações fazem parte do próprio movimento da vida. Por isso, se algum dia uma mão amiga mostrar-se providencial e importante para você, procure não se esquecer. Ao contrário, torne este gesto parte de seu patrimônio profissional e pessoal.

Se alguém lhe ajudou numa recolocação ou fez uma recomendação útil, entenda que há alguma afinidade ou simpatia que o mobilizou a seu favor. Nestes dias mais sombrios, as mãos que pedem ajuda são muito mais numerosas do que as que podem oferecer alento. E como resgatar uma antiga relação que já foi útil, se a última vez que você se conectou foi quando precisou dela, já há muitos anos?

Ao longo dos anos, tenho procurado ajudar as pessoas sempre que possível, principalmente orientando sobre o desenvolvimento da carreira ou na procura de emprego. Mas nem sempre aqueles que são ajudados mantêm o contato após o problema imediato ser resolvido. E eventualmente voltam a necessitar de uma mão. Seria mesquinho deixar de ajudar novamente, porém é perceptível que esta pessoa não fez o seu dever de casa enquanto os ventos eram favoráveis.

Network não é algo que possa ser desenvolvido apenas quando você precisa. Aliás, é justamente quando você pode ser a mão que oferece ajuda que sua network mais se desenvolve. Por outro lado, ainda que a generosidade e grandeza de espírito das pessoas façam com que esqueçam como foi negligente e se prontifiquem a ajudá-lo uma vez mais, lembre-se de que não se pode contar sempre com isto. Ou seja, agradeça a ajuda e cultive a sua network enquanto puder ser útil às pessoas, pois elas se lembrarão disso.