FECHAR
FECHAR
17 de outubro de 2016
Voltar
Tecnologia

A indústria do futuro

Ainda sem previsão de lançamento comercial, Volvo CE revela protótipos de máquinas autônomas, elétricas e híbridas que permitem antever o próximo estágio tecnológico do setor
Por Marcelo Januário (Editor)

E o que era ficção pode enfim virar realidade. Várias décadas após R. G. LeTourneau (1888-1969) assombrar o setor de máquinas para construção com suas invenções prolíficas e mirabolantes, a indústria está prestes a promover uma nova revolução conceitual nos canteiros do mundo todo com a introdução de equipamentos autônomos e elétricos. A Volvo CE, ao menos, já está pronta para isso.

Em evento realizado em meados de setembro em Eskilstuna, na Suécia, a fabricante mostrou em primeira mão os protótipos dos equipamentos que abrem um novo capítulo na história da tecnologia aplicada. Em fase de necessários testes de robustez e segurança, as máquinas ainda não têm data definida para entrar em produção – se é que entrarão –, mas têm potencial para transformar a indústria ao apontar para a superação do uso de soluções baseadas em combustíveis fósseis por meio da eletromobilidade e inaugurar a era das máquinas inteligentes, algo preconizado por diferentes autores de ficção científica no decorrer do último século. “A Volvo CE está na vanguarda do desenvolvimento tecnológico. A cada ano, a empresa investe bilhões de coroas suecas em pesquisa e desenvolvimento para viabilizar a evolução de novas tecnologias”, diz Martin Weissburg, presidente mundial da Volvo CE. “Embora essas tecnologias possam levar anos para entrar em produção – ou até nunca entrarem – sem dúvida elas influenciarão nossas demandas futuras, com potencial para transformar a indústria da construção como é conhecida atualmente.”

CONCEITOS

Durante o Xploration Forum, a fabricante promoveu a demonstração de conceitos futuristas como os protótipos autônomos da pá carregadeira de rodas L120 e do hauler articulado A25F, que atuaram juntos, do protótipo híbrido da pá carregadeira LX1, uma máquina com potencial de – segundo a Volvo CE – aumentar a eficiência energética em 50%, e do hauler elétrico autônomo HX1, mostrado como parte do inovador projeto “Electric Site” (algo como “Canteiro Elétrico”, em tradução livre do inglês). “Estamos começando a ver sistemas menos dependentes das habilidades do operador, que suportam as operações na condução ou controles primários das máquinas”, diz Jenny Elfsberg, diretora de tecnologias emergentes da Volvo CE. “No futuro, veremos um aumento na autonomia das máquinas, sendo que o operador irá atuar mais na supervisão, sofrendo menos estresse e com um trabalho mais interessante. Talvez mesmo várias máquinas sendo controladas remotamente por um único operador.”